Problemas com as protéses mamárias

As mulheres que colocaram próteses de silicone as marcas PIP e Rofil com fins estéticos não terão a substituição dos implantes cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e por planos de saúde. Foi o que anunciou ontem a Agência Nacional de Saúde Complementar. O anúncio contradiz o que disse ontem a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (que afirmou que todas as mulheres cujas próteses sofreram ruptura poderiam passar por cirurgias reparadoras gratuitas pelo SUS.

O documento da ANS destaca que as operadoras de planos de saúde devem oferecer cobertura total apenas às pacientes que implantam próteses mamárias com fins reparadores, ou seja, não estéticos. Segundo estimativas da Agência, 12.267 mulheres no Brasil estariam com as próteses problemáticas.

Author: admin

Share This Post On