Lulu Santos canta e encanta no Recife

Lulu Santos no Circuito Cultural Banco do Brasil - Foto: Larissa Lins/DP/DA Press

Foi a performance de Lulu Santos empregada aos bons e eternos sucessos de Roberto Carlos e Erasmo Carlos que garantiu ao Circuito Cultural Banco do Brasil um encerramento com chave – e arranjos – de ouro. Abrindo a noite às 21h30 com Sentado à Beira do Caminho, Lulu exibiu um look fashion e um astral altíssimo diante de um Teatro dos Guararapes lotado por diferentes faixas etárias. Ao fundo, projeções num telão mostravam um Roberto Carlos jovem, no auge de sua velha guarda, e estampavam com imagens de rodovias as canções mais clássicas como As Curvas da Estrada de Santos. Globos de luzes desblocados em cortinas brilhantes davam o tom da discoteca aos hits embalados na voz de Lulu. E assim o repertório se cumpriu: O Calhambeque, Eu Sou Terrível, Festa de Arromba, Se Você Pretende, É Preciso Saber Viver, Emoções… clássicos atemporais acompanhados em coro pelo público recifense que ainda recebeu elogios do artista. “Vocês são uma gracinha!”, disse Lulu.

Lulu Santos - Foto: Larissa Lins/DP/DA Press

“O Teatro dos Guararapes, no qual eu nunca antes havia tocado, é talvez o ponto mais alto da turnê de qualquer artista da música nacional”, falou ele incentivando as rodadas de aplausos que naturalmente envolveram todo o show. Como é Grande o Meu Amor Por Você foi um dos ápices da noite, regada a arranjos de assovios do próprio Lulu ao microfone. Destaque para o músico Jorge Ailton, que assumiu o baixo na formação da banda, e que interpretou sozinho – com direito a alteração de timbre de voz e expressões caricatas – a música Você Não Serve Pra Mim, durante a qual Lulu deu vez a Jorge, assumindo sua guitarra nas laterais do palco.

Lulu Santos - Foto: Roberto Ramos/DP/DA Press

Conforme anunciou Lulu Santos, o espetáculo desta noite foi dedicado a Etta James, grande ícone do blues norte-americano que faleceu hoje. “O vértice que durante todo esse tempo me manteve ligado à obra de Erasmo e Roberto foi principalmente o blues, muito valorizado pelos dois durante o auge de seu trabalho”, pontuou o artista entre as canções. E eis que Etta James foi muitíssimo bem presenteada, com um show dinâmico, criativo e bem planejado, aplaudido de pé pelos recifenses ao encerramento, que aconteceu por volta das onze da noite.

Lulu Santos - Foto: Roberto Ramos/DP/DA Press

Após deixar o palco e agradecer o carinho com reverências junto aos demais integrantes da banda, Lulu retornou dizendo: “Eu sempre sinto que fica faltando alguma coisa”, iniciando em seguida um de seus hits mais aclamados, Tempos Modernos. Foi nesse momento que o público se levantou e o teatro ficou mais animado, mais uníssono. Para os fãs de Roberto, de Erasmo e da MPB, uma sexta-feira marcante na capital pernambucana. E para os fãs do próprio Lulu, uma pontinha de “quero mais”, à espera do sábado de carnaval, quando o artista está agendado para se apresentar no Marco Zero e reunir o Recife – mais uma vez – diante de si.

 

Author: admin

Share This Post On