A coleção de Zezinho e Turíbio Santos ganhou uma vitrine

SELO_Colecionadores

Crédito: Arquivo pessoal/Divulgação

Crédito: Arquivo pessoal/Divulgação

Quem nunca ouviu falar na Cow Parade, uma exposição de arte pública internacional que foi apresentada nas principais cidades em todo o mundo com esculturas de vacas decoradas por artistas de diversas nacionalidades? Pois os arquitetos Zezinho e Turíbio Santos têm uma coleção delas, ou melhor, inspirada nelas, que decora um dos ambientes de sua bela cobertura na Avenida Boa Viagem. É mais precisamente na sala de jantar, o segundo cômodo após cruzar a porta de entrada do apartamento, que os arquitetos projetaram uma espécie de vitrine para os objetos.

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Angelicow foi a primeira da coleção, comprada em Madrid há 10 anos - Crédito: Zezinho Santos/Divulgação

Angelicow foi a primeira da coleção, comprada em Madrid há 10 anos – Crédito: Zezinho Santos/Divulgação

São “vaquinhas” de todas as cores, formatos, “caras e bocas”. A ideia surgiu despretensiosamente durante uma viagem a Madrid há 10 anos. Em uma vitrine, Zezinho e Turíbio avistaram a primeira delas – a Angelicow, uma laranja, com asas (na foto acima). “A princípio, pensamos: ‘Madrid, touradas, touros, vacas’ e imaginamos que era uma coisa local. Achamos, também, absurda: uma vaca com cílios postiços e asas. Como gostamos de coisas inusitadas, compramos. Aí vimos, pela caixa, que fazia parte da Cowparade. E lembramos que havíamos lido sobre essa exposição itinerante na Veja, quando começou, em 1999. Logo em seguida, ainda na mesma viagem, vimos mais duas e compramos”, iniciando, assim, a coleção, segundo Zezinho Santos.

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Crédito: Zezinho Santos/Divulgação

Crédito: Zezinho Santos/Divulgação

Não existe regra nem lugar para adicionar mais uma à coleção. Depois que os amigos tomaram conhecimento, começaram a presentear o casal de arquitetos. Para facilitar a organização delas, Zezinho e Turíbio decidiram catalogá-las em um álbum público no Facebook. Na rede social, as vaquinhas ganham nomes e fotos individualizadas. E pasmem: São 346 vaquinhas, todas elas clicadas uma a uma pelo próprio Zezinho em três domingos seguidos.

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Como a coleção já atingiu um número significativo, é claro que os arquitetos não conseguem lembrar da história de cada uma, mas uma delas chama atenção: a “Sweet Dreams”. “Existe um modelo dessas vacas que é ‘faça você mesmo’. Ela vem toda branca e com pincéis e tintas para você fazer personalizá-la. Essa, nunca tínhamos comprado. Aí um casal de amigos ingleses que adoramos, Steve e Kim Gayler, e que também são fãs do Eurythmics e de Annie Lennox, compraram e coloriram essa vaca para nós, exatamente como aparece no vídeo da música Sweet Dreams, do Eurythmics. Foram eles, inclusive, que fizeram o cenário que acompanha a vaca, como na foto, e exatamente como no vídeo”, disse Zezinho.

Sweet Dreams - Crédito: Zezinho Santos/Divulgação

Sweet Dreams – Crédito: Zezinho Santos/Divulgação

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Crédito Cristiane Silva/Esp.DP/D.A Press

Os preços das vaquinhas variam por tamanho. Na Europa, elas custam de 40 a 60 euros. No Brasil, entre R$400 e R$600 reais. São Paulo, Miami, Nova York, Londres, Boston, Los Angeles, São Francisco, Lisboa, Milão, Florença, Roma, Moscou, Cidade do Cabo, Marrakesh e Cairo, sendo este último o lugar mais exótico que já adquiriram um item. Hoje, ninguém tem autorização para mexer na “vitrine” dos arquitetos, apenas Zezinho e Turíbio tiram elas dali para limpar ou até mesmo para trocar de lugar. Confira outras peças da coleção clicando na galeria abaixo.

Author: admin

Share This Post On