Recifense perde 30 quilos com dieta da rede social

Andrey no início do projeto e com uma das primeiras voluntárias, Isabelle Câmara. Crédito: Arquivo pessoal / Divulgação

Andrey no início do projeto e com uma das primeiras voluntárias, Isabelle Câmara. Crédito: Arquivo pessoal / Divulgação

Tem gente que inventa de tudo para emagrecer: passar horas sem comer, ingerir apenas proteínas, entrar em um treino duro de malhação, dieta da lua, do sol e por aí vai uma infinidade de outras maneiras para conquistar uma forma mais torneada ante o espelho. O jornalista pernambucano, Marcus Andrey, de 38 anos, foi além. Criou a sua própria forma de perder peso, sem tantos exageros no que diz respeito à alimentação, mas com uma atividade física simples, porém constante: a caminhada. Mas o pulo do gato na dieta que ele nomeou de Dieta da Rede Social (leia mais no www.dietadaredesocial.com.br) é que ele precisa de voluntários para acompanhá-lo nas suas andanças e, assim, estimulá-lo na difícil missão de eliminar 40 quilos “excedentes” pelo corpo. “Sou gordo desde a infância e percebi que este negócio de só fechar a boca não funciona. Por isso, resolvi começar as caminhadas e a companhia é um estímulo para eu não desistir”, contou Andrey ao Blog.

Site narra as andanças diárias de Mandrey. Crédito: Reprodução www.dietasocial.com.br

Site narra as andanças diárias de Mandrey. Crédito: Reprodução www.dietadaredesocial.com.br

A ideia surgiu em novembro do ano passado, quando ele postou no Facebook que iria começar a caminhar e que precisaria de voluntários para acompanhá-lo na tarefa. “Se não eu desisto”, postou ele no dia 5 de novembro, conquistando mais de 200 curtidas dos amigos, 100 comentários na sua rede social e, claro, o primeiro voluntário: o jornalista Eduardo Machado. Juntos, andaram 3 quilômetros em uma hora, tirando Marcus Andrey (ou Mandrey, como é conhecido) do sedentarismo “pleno” e dando início ao projeto que conta hoje 292 dias. De Eduardo para cá, já vieram outras dezenas de amigos e até desconhecidos que ouviram falar da dieta e se solidarizam com Andrey, acompanhando-o em alguma caminhada pelos parques da cidade. Ao final do “passeio”, tudo é relatado no seu site e nas suas redes sociais.

Andrey com seus voluntários e com o músico Naná Vasconcelos, quase 30 kg mais magro. Crédito: Arquivo pessoal

Andrey com seus voluntários e com o músico Naná Vasconcelos, quase 30 kg mais magro. Crédito: Arquivo pessoal

Meses vão, meses vêm, um papo ali, outro acolá, um voluntário a mais e Andrey já conseguiu eliminar 30 quilos, faltam apenas 10 para a sua meta. “Tem sido algo  incrível. Coloco a minha vida nas caminhadas e as pessoas também. Sempre alguém me acrescenta algo, compartilhamos alguma experiência”, diz ele. Uma das voluntárias que marcaram a trajetória de Mandrey foi a dona Helena Amaral, de 65 anos, mãe de uma ex-colega de trabalho do jornalista. Ela não só apoiou a iniciativa como arrumou algumas dezenas de voluntários para ele. “Trouxe filhos, marido, genros, amigos, vizinhos”, conta ele. Quando são os amigos mais próximos, outra vantagem. “Conseguimos a atenção plena de deles, o que não é possível numa mesa de bar, por exemplo”.

Crédito: Arquivo pessoal / Divulgação

Com o reforço do treino na academia. Crédito: Arquivo pessoal / Divulgação

São nesses bate-papos, inclusive, que Andrey pega várias dicas para sua alimentação. “Minha dieta é vida normal. Estou evitando os excessos e aprendendo algumas coisas como me alimentar a cada três horas e evitar carboidrato à noite”, enumera. Há pouco mais de 20 dias foi que entrou numa academia para auxiliar na perda de peso e fortalecer os músculos. Lá mesmo, também adotou a salada na hora do almoço, que passou a fazer parte da sua dieta de alguns meses para cá.

Ficando famoso: gravando para o programa Encontro com Fátima Bernardes. Crédito: Arquivo pessoal / Divulgação

Ficando famoso: gravando para o programa Encontro com Fátima Bernardes. Crédito: Arquivo pessoal / Divulgação

Quando novembro chegar e, por fim, Andrey atingir a meta de perder os 40 quilos almejados, a sua Dieta não vai parar por aí. Ele vai reunir a sua experiência em um livro para que outras pessoas possam perder peso e conquistar uma qualidade de vida como ele. “Defendo que esta dieta não tem contra-indicação, já que a caminhada é uma atividade natural do ser humano. Só acredito que ela deva ser constante”, diz. Hoje, Andrey anda, no mínimo, seis quilômetros por dia (“na velocidade que o voluntário aguentar”, publiciza ele) e conta, orgulhoso, que do início do programa para cá, não deixou de caminhar por um dia: nem com o pé cortado, no carnaval, nem com virose. “Hoje minha saúde é de ferro, tenho muito mais disposição. Só me lembro que sou gordo quando me olho no espelho”, brinca.

Leia mais:

Pernambucano ganha destaque nacional com a Dieta da Rede Social

Author: admin

Compartilhe este post