Supremo nega prisão domiciliar para José Genoíno

José Genoino/Divulgação

José Genoino/Divulgação

 

Mesmo sem o voto do relator Joaquim Barbosa, que se declarou impedido de votar por ter entrado com uma representação contra Luiz Fernando Pacheco, advogado de José Genoíno, o Supremo Tribunal Federal decidiu, por oito votos contra dois que José Genoino deve continuar preso no Presídio da Papuda, não sendo concedido o direito a prisão domiciliar. Votaram a favor da concessão da medida, os ministros Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli.

Author: João Alberto

Share This Post On