Presidente da Apple, Tim Cook fala do orgulho que tem de ser gay

Foi em artigo publicado na revista Bloomberg Businessweek que o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, revelou a sua homossexualidade, apesar de todas as pessoas próximas a ele já terem conhecimento disso. “Ao longo da minha vida profissional, eu tentei manter um nível básico de privacidade”, comentou. Ele disse, ainda, que os seus colegas de trabalho sabem e isso não faz diferença no modo como ele é tratado.

Tim Cook revelou homossexualidade em artigo para revista - Crédito:  Justin Sullivan/Divulgação

Tim Cook revelou homossexualidade em artigo para revista – Crédito: Justin Sullivan/Divulgação

“Eu tenho orgulho de ser gay e considero ser gay um dos maiores dons que Deus me deu”, enfatizou. Cook se considera uma pessoa de sorte, principalmente pelo fato de, na empresa que ele trabalha, não haver discriminação, pelo menos não aparente. “Ser gay me deu um entendimento mais profundo do que significa ser minoria e abre uma janela que mostra os desafios que pessoas de outras minorias têm de enfrentar todo dia”, continuou.

Com o artigo, ele pretende ajudar na luta pela igualdade - Crédito:  Justin Sullivan/Divulgação

Com o artigo, ele pretende ajudar na luta pela igualdade – Crédito: Justin Sullivan/Divulgação

No texto, ele fala, ainda, de como percebeu a mudança em relação ao tratamento com os gays ao longo da sua vida. Aos 53 anos, ele afirma que, com esta sua atitude, pretende ajudar na luta pela igualdade, apesar de não se considerar um ativista. “Eu não me considero um ativista, mas eu percebo quando eu tenho me beneficiado do sacrifício de outros. Então se ouvir que o CEO da Apple é gay pode ajudar alguém lutando para chegar à ciência de quem ele ou ela são, ou trazer algum conforto a qualquer um que se sinta sozinho, ou inspirar as pessoas a insistir em sua igualdade, então vale a pena trocar isso pela minha privacidade”, afirmou.

Author: Gabriella Autran

Share This Post On