Gal Costa e seu Espelho d’água emocionaram a plateia do Teatro Guararapes

Por Wagner Oliveira

Créditos: Daniela Albuquerque/ Divulgação

Créditos: Daniela Albuquerque/ Divulgação

“Eu adoro o sotaque daqui. É o mais bonito do Nordeste. Depois do baiano, claro”, brincou a cantora Gal Costa em sua apresentação na noite desse sábado após soltar um “visse”, no Teatro Guararapes, em Olinda. A baiana apresentou o espetáculo Espelho d’água e deixou os fãs com gostinho de quero mais depois de pouco mais de uma hora e meia de show.  A artista que está perto de completar 50 anos de carreira e 70 de idade mostrou ao público pernambucano o formato intimista da apresentação lançada no ano passado.

Créditos: Daniela Albuquerque/ Divulgação

Créditos: Daniela Albuquerque/ Divulgação

Acompanhada pelo músico Guilherme Monteiro, Gal emociou uma plateia que cantou junto com ela e que fez vários pedidos de músicas. A mais solicitada foi Vapor barato. “Ah, essa a gente não ensaiou. Embora Guilherme saiba tocar, mas vamos seguir o roteiro”, desculpou-se a baiana. Após apresentar Monteiro aos fãs e contar com foi o primeiro trabalho dos dois juntos, Gal declarou sobre a parceria com o artista: “Costumo dizer que Guilherme fez a cama pra eu deitar.”

Créditos: Daniela Albuquerque/Divulgação

Créditos: Daniela Albuquerque/Divulgação

A abertura do show remete aos últimos anos dos Novos Baianos, ao lado de Gilberto Gil, Caetano Veloso e Maria Bethânia. No repertório da apresentação desse sábado estiveram sucessos como Folhetim; Vaca profana; Volta;  Meu bem, meu bem, meu bem; Sua estupidez, Tigresa, Coração Vagabundo; Meu nome é Gal; Baby; Meu bem, meu mal e, claro, Espelho d’água composta pelos irmãos Marcelo e Thiago Camelo.

Créditos: Daniela Albuquerque/ Divulgação

Créditos: Daniela Albuquerque/ Divulgação

A turnê Espelho d’água está dividindo a agenda da cantora com Ela disse-me assim: Canções de Lupicínio Rodrigues, ainda sem data prevista para aportar no Recife. O novo disco de Gal Costa deve chegar às lojas no final do próximo mês. O disco Estratosférica, que será lançado pela Sony, tem repertório focado em sucessos da década de 1970, quase 70% das canções.

Autor:: Taís Machado

Compartilhe este post sobre