Robôs são barmen no Anthem of the Seas

Os robôs

Os robôs – Crédito: Divulgação/Anthem of the seas

Não é fácil escolher uma atração hi-tech no Anthem of the Seas, tantas que são. Para mim, no entanto a mais sensacional é o Bionic Bar. É a sensação de se sentir em um filme de ficção científica, quando se pede um drinque. As bebidas são preparadas e servidas por robôs. Os pedidos são feitos através de tablets espalhados na área. Basta digitar sua idade e escolher o que beber. São dezenas de bebidas e coquetéis. Ao som da música de um DJ, os dois robôs trabalham. Os dois robôs fazem as vezes de barmen, preparando os drinques sem qualquer interferência humana. È difícil tirar os olhos dos robôs, que coletam doses nas 127 garrafas penduradas de cabeça para baixo e em fontes de água tônica, refrigerantes e gelo.

O trabalho dos robôs barmen

O trabalho dos robôs barmen

Os movimentos, em geral, são objetivos, mas quando as misturas precisam ser batidas com mais força, os robôs lembram os bartenders humanos mais exibidos. Quando a bebida fica pronta, é só aproximar a pulseira do sensor do balcão e uma esteira leva o copo. Cada drinque custa US$ 12 e não é preciso dar gorjeta. O NC-1 e BC-1, como são chamados os robôs, preparam misturas previamente programadas ou inventadas na hora pelos clientes. O pedido é feito em tablets sobre as mesas do bar. Basta encostar no sensor a pulseira, informar o ano de nascimento e escolher o que vai beber. O tempo de espera é indicado nos telões laterais, que mostram também a fila de pedidos e o estágio em que se encontra o drinque que está sendo preparado.

Author: João Alberto

Share This Post On