O maravilhoso Pastel de Belém

apastel3

Um templo dedicado à gulodice mais famosa de Lisboa – o pastel de natas. O espaço abriu em 1837 e até hoje é um caso de sucesso. Os inúmeros salões decorados com azulejos estão sempre cheios de gente que vêm por causa do doce, embora a carta exiba outras iguarias, como salgadinhos e sanduíches. Em qualquer lugar de Lisboa pode-se encontrar o Pastel de Natas, inclusive com concurso anual do melhor(que nunca é ganho pelo mais famoso, o de Belém).

dlisboa1

No entanto é um programa imperdível de quem está na capital portuguesa ir a Belém para provar a delícia. A casa foi inaugurada em 1837 e tem vários e vpários salões. Cada vez que vou lá, encontro mais um salão.O fato é que só pode ser chamado Pastel de Belém o doce feito na fábrica e pastelaria de mesmo nome, que fica na rua Belém, junto ao Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa. Conta a lenda que o doce era  comercializado numa feira pelos monges, e com o encerramento do convento em 1834, a receita saiu para o exterior, tendo parado, em 1837, nas mãos do empresário Domingos Rafael Alves. A receita original só é conhecida atualmente, por pouquíssimos funcionários, e é mantida na “Oficina do Segredo”.dlisboa4

A fábrica de Belém fica num lugar bem turístico, pertinho do Mosteiro dos Jerônimos e da Torre de Belém, e há perto várias linhas de ônibus (autocarros) e elétricos (uma espécie de bonde moderno). Logo na entrada, filas imensas, de pessoas que querem comprar os pastéis. Quem quer comer sentado encontrar outra entrada e vai andando pelos salões, um verdadeiro labirinto, até ter a sorte de encontrar uma mesa vazia. E passa, por exemplo, por uma máquina registradora antiga, que é uma preciosidade. Como toda a decoração da casa, com azulejos. E pode acompanhar, pelo vidro a fabricação dos pasteis. São 10 mil vendidos por dia.

dlisboa3

Uma dica final: quem não tiver tempo de ir a Belém, os pasteis de nata da lanchonete da Harrod’s no Aeroporto são excelente e existe embalagem para levar. Os amigos no Recife vão adora a lembrança.

Filas na porta em toda hora

Filas na porta em toda hora

O processo de fabricação

O processo de fabricação

Fila para a compra no balcão

Fila para a compra no balcão

Pasteis de Belém

Pasteis de Belém

 

 

 

 

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre