Sofia Fares: uma história de amor e superação que virou livro

Foram cinco anos e 55 dias: três cânceres, duas cirurgias e incontáveis sessões de quimio e radioterapia. Esses foram os números da curta vida da pequena Sofia Fares. É de se pensar que, diante todas essas adversidades, a história de Sofia tenha sido sinônimo de tristeza. Pelo contrário. A história da pequena foi de superação, alegria, bom humor e muita fantasia. Falecida em 2012, a pequena Sofia terá um livro sobre a sua vida lançado neste fim de semana. A obra, assinada pela escritora Nadezhda Bezerra Batista, retrata as batalhas de Sofia e dos pais Fabiana e Miguel. Ansiosa com o lançamento do livro, Fabiana Fares conversou com o Blog João Alberto e contou como foi o processo. Confira:

Sofia. Crédito: Arquivo pessoal

Sofia.
Crédito: Arquivo pessoal

“Às vezes a gente fraquejava, mas nossa força vinha dela”

Foi quando tinha um ano e cinco meses, em 2009, que Sofia foi diagnosticada com um raro tipo de câncer cerebral. O diagnóstico, um choque para os pais, veio com uma notícia pior ainda. “A expectativa de vida dada pelos médicos era de apenas mais seis meses de vida”, lembra Fabiana. Os pais deixaram tudo no Recife e se mudaram com Sofia para São Paulo em busca de tratamento. Depois de uma cirurgia na nuca, o tumor, que tinha o tamanho de um limão, foi retirado completamente. Sofia então passou por sessões de quimio e radioterapia e, no fim de 2009, o câncer entrou em remissão.

Sofia e Fabiana. Crédito: Arquivo pessoal

Sofia e Fabiana.
Crédito: Arquivo pessoal

Após o fim do tratamento, a família retornou ao Recife para descobrir, meses depois, que o câncer havia voltado. “Da segunda vez, o câncer voltou na coluna e, depois da cirurgia, Sofia perdeu os movimentos do pescoço para baixo”, relembra a mãe. Mais uma luta que a pequena enfrentou com sorriso e felicidade inabaláveis. Durante um ano, Sofia tratou o segundo câncer ao mesmo tempo que fazia terapia para recuperar os movimentos. Foram momentos difíceis para Fabiana e Miguel, que tiravam sua força da alegria da filha. “Era incrível a maturidade e o entendimento que ela tinha da situação. Ela não desistia nunca e estava sempre muito feliz. Às vezes a gente fraquejava, mas nossa força vinha dela”, conta Fabiana.

Miguel e Sofia. Crédito: Arquivo pessoal

Miguel e Sofia.
Crédito: Arquivo pessoal

Em 2011, o segundo câncer de Sofia entrou em remissão e, depois de muita fisioterapia, a pequena conseguiu voltar a andar. Mas, no ano seguinte, a família recebeu o que seria a terceira notícia triste da caminhada de Sofia. O câncer reapareceu e, dessa vez, estava no bulbo, uma parte do cérebro que, no caso dela, fazia do câncer inoperável. Mesmo assim, Sofia entrou em tratamento. “Depois de tanta luta, tentávamos sempre tornar o tratamento o mais lúdico possível para ela”, explica Fabiana. Para enfrentar as sessões de quimio e radioterapia, Sofia se fantasiava de princesas e personagens infantis. Os pais também não mediam esforços e faziam quartos temáticos quando a filha se internava. Aos 5 anos, depois de dois cânceres curados e com o diagnóstico de um terceiro câncer inoperável, Sofia faleceu em agosto de 2012.

Sofia vestida de Branca de Neve. Crédito: Arquivo pessoal

Sofia vestida de Branca de Neve.
Crédito: Arquivo pessoal

“Metade de mim se foi, mas metade de mim ainda está aqui”

Ainda em 2012, a vida de Fabiana e Miguel sofreu mais uma reviravolta. Ao retornar de uma viagem, os dois descobriram que Fabiana estava grávida. “Minha irmã sonhou com Sofia dizendo a ela que iria ganhar uma irmã. Ela me contou a história bastante descrente, mas mesmo assim eu fiz um teste de gravidez”, conta Fabiana lembrando como descobriu que esperava sua segunda filha. Valentina nasceu em julho de 2013 e completou a família que ainda sentia a falta de Sofia. “A história de Sofia e a vinda de Valentina nos uniu como casal. Metade de mim se foi, mas metade de mim ainda está aqui”, diz a mãe.

Fabiana e Valentina. Crédito: Arquivo Pessoal

Fabiana e Valentina.
Crédito: Arquivo Pessoal

“Quis compartilhar nossa história para ajudar quem também está passando por isso”

A ideia do livro surgiu alguns meses depois do falecimento de Sofia. Fabiana começou a escrever sozinha o primeiro rascunho, mas se desgastou revivendo a história da filha. “Eu chorava muito nesse processo de escrita, então eu e Miguel chegamos a conclusão que um escritor poderia fazer o livro com a minha ajuda. Procuramos vários escritores, até alguns em São Paulo, mas não sentia a conexão”, conta. Foi aí que Fabiana conheceu Nadezhda Bezerra e as duas se conectaram imediatamente. “Ela era o alguém que eu procurava para dar emoção à nossa história”, explica. O processo todo durou dois anos e oito meses, desde a ideia inicial à publicação do livro. Neste período, Fabiana e Nadezhda viajaram duas vezes para São Paulo. Entrevistaram todos que tiveram contato com Sofia e sua história: médicos, enfermeiras, taxistas, vendedores de lojas de brinquedos. Uma verdadeira retrospectiva da vida de Sofia. “Quis compartilhar nossa história para ajudar quem também está passando por isso”, explica Fabiana quando questionada do porquê do livro.

Capa do livro "De Princesa a Estrela - A História de Sofia Fares". Crédito: Reprodução

Capa do livro “De Princesa a Estrela – A História de Sofia Fares”.
Crédito: Reprodução

O lançamento do livro “De Princesa a Estrela – A História de Sofia Fares” acontece neste sábado, às 15h30, na Vila 7 das Graças. Por lá, marcarão presença amigos, família e admiradores da história de Sofia, Fabiana e Miguel. O livro estará disponível a partir da próxima semana em todas as livrarias da cidade. Depois do lançamento, às 17h30, será exibido um vídeo em homenagem a Sofia.

Autor:: Beatriz Pires

Compartilhe este post sobre