O novo bispo de Garanhuns

O bispo Paulo Jackson e o governador Paulo Câmara  Crédito Governo do Estado/Divulgação

O bispo Paulo Jackson e o governador Paulo Câmara Crédito Governo do Estado/Divulgação

 

Ao lado de milhares de fiéis católicos, que lotaram a Esplanada Cultural Mestre Dominguinhos, o governador Paulo Câmara participou, da celebração eucarística que marcou a chegada a Garanhuns de Dom Paulo Jackson Nóbrega Souza, o 11º bispo da diocese local, no Agreste pernambucano. Antes da missa campal, o chefe do Executivo pernambucano participou da cerimônia de posse canônica, realizada na Igreja Matriz.

O bispo Paulo Jackson Nóbrega de Sousa substitui Dom Fernando Guimarães, que deixou o cargo para assumir o Ordinariato Militar para o Brasil, em agosto do ano passado.

Ordenado padre em 17 de dezembro de 1993, o paraibano de São José dos Espinharas atuou na Diocese de Patos. Atualmente, ele é professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, pároco da Paróquia de Senhor Bom Jesus do Horto, além de reitor da Comunidade de Formação Nossa Senhora da Guia, seminário da Diocese de Patos, em Belo Horizonte. Ele é doutor em Teologia Bíblica pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma. De 2004 a 2007, ele foi Secretário Nacional da Organização dos Seminários e Institutos Filosófico-Teológicos do Brasil.

O governador destacou que o religioso poderá contar com a solidariedade do povo pernambucano. “Pernambuco é um Estado de pessoas de muita fé, que buscam, junto com toda a sua família, dias melhores. Um povo com muita fé que as coisas aconteçam, principalmente para aqueles que mais precisam. É um povo solidário, trabalhador, que busca ajudar cada vez mais o próximo”, afirmou Paulo.

O chefe do Executivo estadual também enalteceu a importância de parcerias com a Igreja Católica. “Nosso Estado tem muita gratidão por tudo que a Igreja Católica tem feito pelo povo. Ela tem nos ajudado muito em vários aspectos, tanto na evangelização, quanto na saúde; além do tratamento de pessoas que precisam de ajuda porque se envolvem com drogas e bebidas”, pontuou Câmara.

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre