Jack Daniel’s Festival agitou a Coudelaria Souza Leão

O Jack Daniel’s Festival estreiou com o pé direito. Com mais de 15 horas de shows e três palcos simultâneos, o evento entrou para a história das festas na Coudelaria Souza Leão. Foram mais de 20 atrações que animaram a galera da tarde do último sábado até as primeiras horas deste domingo. Entre os grandes shows que rolaram no evento estão os de CPM 22, Marcelo D2, Johnny Hooker e Mombojó.

Uma multidão aproveitou os shows do festival  Créditos: Celo Silva/Vagalume Comunicação

Uma multidão aproveitou os shows do festival
Créditos: Celo Silva/Vagalume Comunicação

Depois de dois anos longe do Recife, os meninos do CPM22 apresentaram pela primeira vez na cidade a turnê comemorativa de 20 anos de carreira. O show resgatou as batidas elétricas da banda com guitarras distorcidas e muitos bpms. O show foi repleto de hits como  “Não Sei Viver Sem Ter Você”, “Vida ou Morte”, “Um Minuto Para o Fim do Mundo”, “Dias Atrás” e “Ontem”, que foram cantadas em coro pelos fãs da banda. No fim da apresentação, a banda revelou que o próximo CD será lançado em 2016.

Os meninos do CPM22 trouxeram a turnê comemorativa de 20 anos de carreira para o Recife Créditos: Celo Silva/Vagalume Comunicação

Os meninos do CPM22 trouxeram a turnê comemorativa de 20 anos de carreira para o Recife
Créditos: Celo Silva/Vagalume Comunicação

Outro show que deu o que falar foi de Johnny Hooker, que revelou que vai lançar um clipe nesta segunda-feira. O pernambucano fez uma releitura da sua recente turnê “Macumba”, do seu bem sucedido disco “Eu vou fazer uma macumba para te amarrar, maldito”. Hooker cantou os hits “Alma Sebosa”. “Amor Marginal”, “Boyzinho” e “Desbunde Geral”, levando a galera a loucura.

Johnny Hooker vai lançar um clipe nesta segunda-feira.  Créditos: Celo Silva/Vagalume Comunicaçào

Johnny Hooker vai lançar um clipe nesta segunda-feira.
Créditos: Celo Silva/Vagalume Comunicação

 

O rapper Marcelo D2 levou para o festival a turnê do seu sexto álbum solo intitulado “Nada Pode Me Parar”. O disco fez uma volta às origens do músico carioca, deixando o samba um pouco de lado, e aposta num mix de elementos do rap, hip-hop, R&B e old school. O repertório do show foi formado pelas novas canções e além de clássicos como “1967”, “Desabafo”, “Mantenha o Respeito”, “Qual é?” e “ZeroVinteUm”.

D2 apresentou canções do seu novo disco, além de sucessos de sua carreia Créditos: Celo Silva/Vagalume Comunicação

D2 apresentou canções do seu novo disco, além de sucessos de sua carreia
Créditos: Celo Silva/Vagalume Comunicação

O festival contou ainda com barbearia, food trucks, espaço de moda e design, estúdio de gravação, tatuagens, perfomances, intervenções artísticas. Único ponto negativo do evento foi a saída com as vans. Depois do show de Marcelo D2, devido ao grande número de pessoas que estava indo embora ao mesmo tempo, houveram filas para embarcar nos veículos.

Intervenção artística de Live Painting  Créditos: Celo Silva/Divulgação

Intervenção artística de Live Painting
Créditos: Celo Silva/Divulgação

Confira alguns cliques do evento:

Carla Farias Créditos: Fernando Queiroz/Divulgação

Carla Farias
Créditos: Fernando Queiroz/Divulgação

Diogo Viana e Nathalia Monique  Créditos: Fernando Queiroz/Divulgação

Diogo Viana e Nathalia Monique
Créditos: Fernando Queiroz/Divulgação

Bella Maia Créditos: Fernando Queiroz/Divulgação

Bella Maia
Créditos: Fernando Queiroz/Divulgação

Beatriz Medeiros e Janaina Alencar Créditos: Fernando Queiroz/Divulgação

Beatriz Medeiros e Janaina Alencar
Créditos: Fernando Queiroz/Divulgação

Author: Taís Machado

Share This Post On