Informações sobre o câncer de mama

Médicos/Divulgação

Médicos/Divulgação

A palavra câncer assusta muita gente, isso por causa das várias ideias e informações errôneas que giram em torno da doença, o que acaba levando as pessoas a pensarem que câncer é sinônimo de morte.

Muitos não conseguem ao menos pronunciar a palavra câncer, usam “aquela doença”, por isso o câncer é uma doença que carrega consigo muitos mitos, causados pela falta de interpretação correta relacionada a doença e causa, portanto, uma generalização de um caso isolado da patologia, assim como especulações que acabam trazendo ideias e até mesmo crenças que são verdadeiras.

O oncologista clínico Dr. Elge Werneck Jr. membro titular da Sociedade Brasileira de Oncologia, tira algumas dúvidas sobre mitos e verdades em relação ao câncer de mama, fazendo menção ao mês de prevenção contra a doença: Uma ação deste blog no Outubro Rosa:

 

O câncer de mama sempre surge com um caroço? MITO. Ele pode se manifestar através de saída de secreção serossanguinolenta pelo mamilo e/ou vermelhidão com endurecimento da pele da mama. Quando o caroço já existe é porque o câncer já tem entre 1,5 e 2,0 centímetros.

Exercício físico previne o câncer de mama? VERDADE. O exercício físico é um fator protetor para o câncer de mama. A mulher que se exercita quatro ou mais horas por semana tem menor risco de ter câncer de mama.

Desodorantes e antitranspirantes estimulam o aparecimento de câncer de mama? MITO. Os desodorantes têm efeito de perfume, só para retirar o odor das axilas. Já os antitranspirantes têm função de reduzir a quantidade de suor produzido e possuem em sua composição sais de alumínio e alguns derivados. Por esse motivo, algumas pessoas questionam se esses compostos em contato com o corpo propiciariam o desenvolvimento de câncer de mama. Mas não existem estudos que comprovem essa relação.

É necessário fazer mamografia todo ano? VERDADE. A recomendação do Ministério da Saúde divide em faixas etárias. Para as mulheres de 40 a 49 anos, a recomendação é o exame clínico anual e a mamografia diagnóstica em caso de resultado alterado do exame clínico das mamas (ECM). Para as mulheres de 50 a 69 anos, a realização da mamografia é a cada dois anos com ECM anual. Idades inferiores a 40 anos só devem fazer a mamografia em caso de diagnóstico ou se forem de alto risco para desenvolvimento de câncer de mama. Mulheres que já tiveram câncer de mama devem fazer a mamografia anualmente.

Homens não têm câncer de mama? MITO. Homens podem ter, sim, e geralmente têm diagnóstico tardio e mais difícil que as mulheres.

Apenas mulheres com histórico familiar com essa doença podem desenvolver câncer de mama? MITO. O câncer de mama esporádico é muito mais frequente que os canceres com ALTERAÇÕES GENÉTICAS HEREDITÁRIAS, estes que representa cerca de 10% dos casos de câncer de mama.

Prótese de silicone causa câncer de mama? MITO. Ainda não existem estudos que comprovem cientificamente essa relação.

O autoexame da mama todos os meses é o suficiente para detectar o surgimento do câncer de mama? MITO. O autoexame não é suficiente, mas é de alguma forma uma conscientização que a mulher deve ter de seu corpo, de se habituar a procurar seu médico e fazer seus exames de rotina anuais.

Amamentar protege de contrair câncer de mama? VERDADE. Amamentar reduz o risco do desenvolvimento de câncer de mama. Isso acontece porque durante a amamentação há redução dos níveis de estrogênio no corpo feminino.

Bebidas alcoólicas e cigarros podem causar câncer? VERDADE. O consumo de álcool pode, sim, aumentar o risco de desenvolver câncer.

Depilação a laser pode causar câncer de mama? MITO. Não há comprovações científicas dessa relação.

Câncer tem cura? VERDADE. Sim, é claro! Sabemos que quanto mais precoce o diagnóstico, maior a chance de cura. Mas, mesmo no diagnóstico tardio, existem muitas drogas e tecnologia para o tratamento acontecer da melhor forma, proporcionando mais qualidade de vida aos pacientes.

Portanto, faça exames regulares, adote uma alimentação saudável, pratique exercícios físicos, não fume, não beba e busque sempre informações sobre a doença e previna-se.

 

 

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre