“Pele líquida” é a tendência de maquiagem nos desfiles do SPFW

selo spfw

Fabiana Gomes e Jake Falchi - Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Fabiana Gomes e Jake Falchi – Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Nas passarelas desta temporada Inverno 2016 do São Paulo Fashion Week, a maquiagem das modelos é bem leve, com ar natural e saudável. Fabiana Gomes, porta-voz da MAC no Brasil, chama a tendência de “pele líquida”: “A textura tem que ser real, o acabamento tem que ser incrível realista e a cor mais próxima do seu tom da pele”, pontua. O Blog João Alberto conversou com ela e com a Jake Falchi, maquiadora da marca, pedindo para que elas contassem as principais tendências que sobressaem na temporada. Confira:


– PELE LÍQUIDA

As peles são muito naturais, quase limpas e para dar esse efeito usamos a nova base da Waterweight Foundation, da MAC,  em conta-gotas. A textura tem que ser real, o acabamento  tem que ser real, o acabamento tem que ser incrível, realista  e a cor mais próxima do tom da sua pele.

Reinaldo Lourenço

Crédito: Zé Takahashi/Fotosite

– BLUSH

Blush é mais vertical, lateral, numa diagonal. Imitamos o efeito. O blush cremosos é um dos mais usados nesta temporada.

Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

Desfile Glória Coelho – Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

– SOMBRA
Na Animale tinha sombra e todos os passos de uma maquiagem tradicional, clássica e social, só que era tudo invisível. Era uma sombra marrom que a gente aplicava no pulso primeiro, depois eu roubava essa cor do pulso para o olho para criar uma sombra natural. Se você ta sem maquiagem é muito legal observar seu rosto logo quando acorda para observar onde estão as sombras, os pontos de luz.

Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

Os tons de marrom se destacam na passarela na Animale na temporada de Inverno do SPFW – Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

Depois que se exercitou e foi para a academia, observar como o rosto ficou… Como imitar tudo isso com a maquiagem. Essa é uma grande chave da maquiagem contemporânea: o importante é não parecer que é maquiagem. A maior parte das maquiagens que eu fiz envolvia cores neutras como o marrom, marrom acinzentado… A gente viu pouco delineado aqui, o oposto da temporada passada.

– BATOM
Tudo natural e algumas vermelhas. Usamos muito o hidratante abaixo e acima da cor para dar a sensação de pele saudável. Vi uma cor de boca que varia de acordo com a cor que predomina na boca da modelo. O produto imitava essa cor.

Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

Bocas nude, ao natural, na passarela da Apartamento 03 e boca vermelha no desfile da Juliana Jabour – Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

– CÍLIOS
Para o desfile da Glória Coelho, fizemos os cílios bem curvados, bem definidos, com textura de cílio sem parecer máscara. Exagero ou naturalidade, mas quase nunca pelado. Nunca diga nunca na maquiagem.

Desfile Lilly Sarti - Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

Desfile Lilly Sarti – Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

– SOBRANCELHA
Faz uns dois anos que a gente ta nessa pegada da sobrancelha masculina, que a gente chama de sobrancelha boyish, mais reta, mais farta. Eu tenho visto muitas mulheres forçando para deixar a sobrancelha reta. Ela tem uma mensagem por trás do papel da mulher hoje em dia. Esse tipo de sobrancelha passa uma imagem de mulher forte hoje em dia.

Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

Crédito: Ze Takahashi/Fotosite

– STROBING
É mais uma dessas palavras porque a gente precisa sempre de um modismo para servir de âncora, né?! Pra passarela, eu posso dizer que a gente faz isso que a gente sempre chamou de iluminação há muito tempo. Isso sempre se sobrepôs ao contorno. O strobing é uma técnica de iluminação. Trazendo isso pra vida real é muito mais legal as mulheres focarem no strobing porque é mais realista e mais bonito do que você pirar com um contorno.

Autor:: Thayse Boldrini

Compartilhe este post sobre