Encerramento do SPFW sem Gisele Bündchen e homens de salto alto na Amapô

selo spfw

Desfile Colcci - Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

Desfile Colcci – Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

A repórter viajou a convite do SPFW

SÃO PAULO: Nos corredores da Bienal, a expectativa para o desfile da Colcci no último dia da temporada, sexta-feira, girava em torno da primeira coleção que seria desfilada sem Gisele Bündchen na passarela. Na porta da sala do desfile, já se via pouca aglomeração, nada muito frequente quando se falava da marca em edições anteriores.

Giovanna Ewbank e Joaquim Lopes -  Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Giovanna Ewbank e Joaquim Lopes – Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Diego Nunes e Camila Coutinho -  Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Diego Nunes e Camila Coutinho – Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Daniel Rocha posa para clique com fã - Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Daniel Rocha posa para clique com fã – Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Maria Gadu -  Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Maria Gadu – Crédito: Thayse Boldrini/DP/D.A Press

Tranquilidade para entrar e lugares nada muito disputados. Em compensação, a marca levou um time de famosos para a primeira fila de convidados. Giovanna Ewbank, Joaquim Lopes, Maria Gadu, Daniel Rocha, Laryssa Dias, e a pernambucana Camila Coutinho dividiam um lugar cativo no flash dos fotógrafos.

Desfile Colcci - Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

Desfile Colcci – Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

Desfile Colcci - Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

Desfile Colcci – Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

A coleção, assim como a temporada de verão, ganhou inspiração nos anos 70, mas desta vez, explorando um lado mais bruto da década, com ternos, vestidos-casacos decorados com rendas florais e vestidos em linha “A”. Os estilistas Jeziel Moraes e Adriana Zucco levaram para a passarela peças que remetiam aos desertos de Gobi (Mongólia) e a Namíbia. A cartela de cores vem mais fechada, em tons de camelo, azul marinho, verde militar e vermelho.

Desfile Colcci - Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

Desfile Colcci – Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

Desfile Colcci - Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE

Desfile Colcci – Crédito: Rafael Chacon / FOTOSITE


AMAPÔ

Desfile Amapô - Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô – Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Para encerrar a edição, a Amapô investiu numa pegada gótica, ousada, com homens desfilando de salto alto e rompendo qualquer tipo de estereótipo. “Macabra, sangrenta e romântikah (sic)”, definia a coleção no release de divulgação, tendo como base as cores fortes como o preto, o branco e o vermelho. Apesar do atraso de 1h20, a primeira fila trazia nomes como a cantora Negra Li e os estilistas Dudu Bertholini e Juliana Jabour, que faziam a maior festa a cada entrada de um amigo da grife que assumia o papel de modelo na passarela. Eram só gritos e muitos aplausos.

Desfile Amapô - Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô – Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô - Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô – Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Ao fundo da passarela, cruzes espetadas roubavam a cena num cenário totalmente vermelho. Eleito o queridinho da temporada, o veludo apareceu colorido em calças de cintura alta, tanto para a ala masculina quanto para a feminina. Depois de tantas poses macabaras,os modelos, que incluía o andrógino Goan Fragoso, pegaram as cruzes e saíram da sala pela porta da entrada, numa passeata noturna. Fim de temporada em grande estilo.

Desfile Amapô - Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô – Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô - Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô – Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô - Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Desfile Amapô – Crédito: Zé Takahashi/FOTOSITE

Autor:: Thayse Boldrini

Compartilhe este post sobre