Minha história com um jornal de 190 anos

diario

O Diario de Pernambuco completa hoje 190 anos. É o mais antigo jornal em circulação na América Latina Latina e em língua portuguesa. Estou diretamente ligado a esta história.Entrei no jornal como estagiário, depois fui redator da primeira página, repórter de polícia, reporte de economia, plantonista, repórter especial, editor do suplemento Domingo e passei a ser auxiliar do então colunista social Fernando Barreto, também assinando a coluna Nova Geração no suplemento dominical, um estilo de coluna social voltada para os jovens, em que fui pioneiro e não tive seguidores.

Desde 1968 assino a coluna social do jornal, com o detalhe de que ela durante todos estes anos não deixou de circular um só dia. Comigo trabalharam companheiros que depois fizeram carreira solo, assinando suas próprias colunas, como Fátima Bahia, Dalci José, Orismar Rodrigues, Paula Imperiano. Também me ajudaram a fazer a coluna, Daniela Gusmão, Cecília Ramos e agora Tatiana Sotero e Thayse Boldrim.

Tenho acompanhado a modernização do jornal. Fui um dos primeiros a usar o computador, estou sempre lendo colunas de companheiros de outros estados e até do exterior, em busca de novidades. E também estou na Internet, ao lado de queridas amigas, chamadas carinhosamente de “Albertetes”,com o blob, o facebook, o Instagram, procurando cobrir todos os eventos da cidade.

Fazer, a cada dia, uma coluna melhor é meu grande desafio diário. Que começa muito cedo, às 4h da madrugada e vai pelo dia inteiro. Sempre procurei usar uma máxima que aprendi quando estagiei com Zózimo Barrozo do Amaral, para mim o maior colunista social que o país já teve: “fazer um jornal dentro do outro”, abordando vários setores, além do social, como economia, política, cultura, esportes.

O meu trabalho me deu a oportunidade de conhecer o mundo, com tantas viagens ao exterior que até já perdi a conta. Todas transformadas em notícias na coluna e até em livros. Em todas elas, captei novidades que procuro implementar no meu trabalho.

O Diário é minha segunda casa, minha segunda família. Todos os dias – até em alguns sábados e domingos- tenho a felicidade de estar no meu computador, na redação e convivendo com meus colegas, todos sempre prontos a me ajudar com notícias.

Hoje, assisto o jornal iniciar uma nova fase, com o comando dos irmãos Alexandre e Maurício Rands, que conheço há anos, sei do brilho deles nas suas atividades e que chegam com um contagiante entusiasmo para enfrentar o gigantesco desafio de comandar um jornal de 190 anos, a verdadira história do estado, o grande jornal dos pernambucanos.

E estou junto, com a mesma disposição para o trabalho dos meus primeiros anos como estagiário, na equipe então comandada por Antônio Camelo, Joezil Barros e Gladstone Vieira Belo. E procurando sempre ser o café da manhã do pernambucano….

Em cada quatro edições do Diario de Pernambuco nestes 190 anos, uma teve a Coluna João Alberto.

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre