As dicas de Amaury Júnior

Amaury Júnior/Divulgação

Amaury Júnior/Divulgação

Em entrevista ao blog Sala na TV, Amaury Júnior, fala do lançamento de sua biografia A Vida é uma Festa escolhe uma celebridade com quem gostaria de dividir uma mesa e indica o ator ideal para interpretá-lo no cinema, entre outras revelações. Confiram:

Qual a sensação de ter a vida detalhada num livro: “Para mim foi estranho. Imaginava que veria o texto final, antes do prelo, mas o autor Bruno Meier foi inflexível alegando que se isso acontecesse a biografia teria sua credibilidade maculada; todos iriam achar que mexi no texto. Comprei o livro na véspera da noite de autógrafos e, com frio na barriga, fui lendo apreensivo.

 

Não pode faltar numa boa festa: “O segredo de uma grande festa é, em primeiro lugar, a lista de convidados. É preciso que haja grupos afins, senão corre o risco de parecer um velório, ninguém conhece ninguém. Vai convidar Claudia Raia? Não se esqueça de Miguel Falabella, Jarbas Homem de Mello, Marcos Tumura, José Possi Neto, por exemplo. Eles estarão enturmados e divertidos. O champanhe tem de ser gelado ao ponto, a música não pode ser mais alta que a conversa (a não ser na hora de dançar), o ambiente tem que ter tamanho proporcional ao número de convidados, para parecer bem aconchegante (nem que seja para 500 pessoas) e o traje bem definido no convite. Já vi mistureba de black tie, com esporte, ternos e até gente de chinelo, ao mesmo tempo. São só algumas dicas, há muitas mais…”

Um motivo para brindar: “Não é preciso ter motivo para brindar. Brinde por qualquer coisa boa, a vida anda difícil, o mundo conturbado e o champanhe francês ameaçado. Enquanto houver champanhe há esperança”.

Uma personalidade de Hollywood com quem gostaria de dividir uma mesa: “Charlize Theron. A mulher mais linda de Hollywood. Ficaria na mesa só contemplando seus detalhes físicos, nem falar seria preciso”.

Uma lembrança das baladas de antigamente: “Lança-perfume, cheirada moderadamente para uma viagem intermunicipal. Viagens interplanetárias, nunca”.

Anfitrião que deixou saudade: “Hebe Camargo, enquanto casada com Lélio Ravagnani. Era uma delícia o que faziam em sua casa. A festa começava onze da manhã e ia até o sol raiar”.

Gafe imperdoável numa festa: “Palitar os dentes. Pior: a festa oferecer palitos…”

Três personalidades que ainda pretende entrevistar: “Marisa Monte, Paul Auster e Rubem Fonseca”.

O melhor presente que alguém pode dar a você: “Jamais gravatas, ganhei mais de trezentas ultimamente. Mas um bom champanhe será sempre bem-vindo”.

Qual ator você escolheria para interpretá-lo numa cinebiografia: “Wagner Moura. Aliás ele foi repórter social do programa da colunista baiana Michelle Marie Magalhães, antes de ser ator e confessou até que andou me imitando”.

 

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre