Thaynara OG: “Estou vivendo a experiência para ver no que vai dar”

O burburinho foi grande ontem com a passagem da snapchatter Thaynara OG, de 23 anos, pela cidade. Thay, como é conhecida no Snapchat, rede onde faz o maior sucesso, veio ao Recife para participar do evento do Dia Internacional da Mulher do Shopping Guararapes, além de lançar a conta do mall na rede social. Thaynara bateu um papo com o Blog João Alberto e falou sobre sua ascensão meteórica, a fama e os planos para o futuro. Confira:

Thaynara OG. Crédito: Divulgação/Shopping Guararapes

Thaynara OG.
Crédito: Divulgação/Shopping Guararapes

– Quando e como começou o seu “relacionamento” com o Snapchat?
Começou como uma brincadeira. O Snapchat é um aplicativo de 2011, mas só fiz minha conta em 2012. Duas amigas me apresentaram ao APP dizendo que era a minha cara e me ensinaram a mexer. Na época, não tinha o mecanismo de guardar a história por 24 horas. Você só mandava para os seus amigos. Todo mundo gostava, mas eu só tinha umas 20 pessoas, no máximo. Em julho do ano passado, comecei a fazer os vídeos com quadros, por pura molecagem. Mas isso despertou a curiosidade de pessoas de fora do meu círculo de amizades. Amigos de amigos pediam para eu aceitá-los, porque meu perfil era privado. Eu tinha vergonha, mas aceitava uma pessoa ou outra. O que deu meu primeiro boom foi uma parceria que eu fiz com o “Você Sabia?”, um Instagram de curiosidades que tem mais de 2 milhões de seguidores. Ganhei muito seguidor do Brasil inteiro e foi aí que quebrei a barreira regional. Nesse momento, resolvi abrir minha conta para o modo público. Depois, o que deu certo foi pessoas famosas indicando o meu perfil: Hugo Gloss, Celso Portiolli, Bel Pesce, Jout Jout… Todos eles me conheceram pelo Snap e me indicaram. Isso é muito gratificante.

Thaynara OG. Crédito: Beatriz Pires/Esp. DP

Thaynara OG.
Crédito: Beatriz Pires/Esp. DP

– Qual foi o momento que a ficha caiu? Quando você viu que estava realmente famosa?
Começou quando pessoas que eu não conhecia começaram a me abordar em São Luís. Depois, começaram a pedir foto e ficarem nervosas. A gente tirava foto e a pessoa ficava se tremendo. (Risos) Também tem o assédio na porta de casa. Foi aí que caiu a ficha da repercussão, pelo menos em São Luis. Mas em nível de Brasil, a ficha só caiu hoje. Eu já sentia que no Recife eu tinha muito seguidor, mas depois da recepção que tive, tenho dúvidas se tenho mais seguidores aqui do que em São Luís. (Risos)

– Seus amigos são da mesma geração que você e entendem como funciona a questão da fama pela Internet e pelo Snapchat. Mas como seus pais e sua família reagiram a isso no começo? E agora?
Eles não entendiam. (Risos) Antes era uma coisa que eu fazia escondida, no meu quarto, meus pais não sabiam. Eles passaram a perceber quando começou a chegar presente lá em casa, as pessoas gritando na rua, me abordando. Aí eles me perguntaram o que era e como funcionava. Agora eles já entendem, porque papai baixou e já está me seguindo. (Risos)

Thaynara OG. Crédito: Divulgação/Shopping Guararapes

Thaynara OG.
Crédito: Divulgação/Shopping Guararapes

– Você consegue ter retorno financeiro com suas postagens no Snapchat?
Hoje em dia já consigo sim esse retorno financeiro. Na verdade, eu tenho tido várias oportunidades. Tanto de conhecer pessoas que eu admirava, eventos, parcerias profissionais, ações publicitárias… Então é assim que tenho o retorno financeiro.

– Você pensa em explorar outras redes sociais como o Youtube, por exemplo?
Por conta do Snap, eu já entrei no Periscope. Até agora só fiz uma transmissão ao vivo, porque eu gosto de brincar. Por mais que no Periscope seja ao vivo e eu interaja com as pessoas, o Snap me dá possibilidade de usar a criatividade. De brincar com os recursos audiovisuais. Eu posso colocar som, brincar com edição… E é disso que eu gosto, por isso me identifico mais com o Snap. Uso também o Instagram para interagir de forma mais rápida com os seguidores. Eles se sentem contemplados quando mostro os comentários deles, por exemplo. Então é muito interessante ficar nessa ponte Instagram-Snapchat. Quanto ao Youtube, é um projeto que eu não posso descartar, porque seguindo esta linha de vídeos na Internet, seria a minha área de interesse. Mas o vídeo ficaria lá… O Snap realmente é o que eu mais gosto, porque é instantâneo e espontâneo… É bem mais a minha cara.

Thaynara OG. Crédito: Beatriz Pires/Esp. DP

Thaynara OG.
Crédito: Beatriz Pires/Esp. DP

– Ser youtuber, hoje em dia, é profissão. Muitas pessoas trabalham exclusivamente com isso. No Snapchat, você é uma das pioneiras. Na sua opinião, qual será o futuro desta rede social?
As pessoas já têm falado que este é o ano do Snap. Até mesmo porque é uma rede social muito instantânea. Por exemplo, se você acompanha alguém no Instagram, o Snap te dá a possibilidade de entender o jeito dela, a rotina dela. É mais íntimo, sabe? Hoje as pessoas ainda não conhecem muito, mas a partir do momento que elas conhecerem, acho que a tendência é todo mundo migrar para lá.

– Além da sua vida como snapchatter, você é formada em Direito e exerce sua profissão. Como faz para conciliar? Pensa em, no futuro, se dedicar full time a esta nova carreira?
Eu me formei na federal do Maranhão no ano passado e comecei a advogar. Foi uma carreira com a qual me identifiquei muito. Atualmente, advogo para pegar a prática que preciso para o concurso público da Defensoria Pública da União, onde estagiei quando era estudante. Hoje está tudo acontecendo de uma vez e eu concilio o que eu posso. Sinto que é uma oportunidade em um milhão, então estou aproveitando. Não digo só em questão de presente e chocolate (risos), mas esta viagem, por exemplo, é a minha primeira por causa dos meus vídeos e está sendo mágico para mim. Também conheci várias pessoas famosas que eu já admirava. Tudo isso é muito gratificante e é o que me prende ao Snap. Eu não vou parar, eu vou aproveitar cada oportunidade. Como está tudo acontecendo agora, ainda consigo conciliar. Se eu tiver que fazer muitas viagens, por exemplo, vou ter que suspender um pouco meu trabalho. Mas a gente vai vendo… Eu estou na fase de viver a experiência para ver o que é que vai dar.

Thaynara OG. Crédito: Divulgação/Shopping Guararapes

Thaynara OG.
Crédito: Divulgação/Shopping Guararapes

– Já conhecia o Recife? O que achou da recepção dos fãs e seguidores?
Já, mas vim quando ainda era anônima. (Risos) Nossa, vocês são muito bonitinhos. É todo mundo doidinho. Eu acho que é do povo do Recife de ser assim: ir ao aeroporto, abraçar… Se eu fosse daqui e fosse para São Luís, não sei se seria do mesmo jeito. (Risos) No aeroporto, teve gente que faltou trabalho, gente que perdeu aula, até um pessoal que tava passando na hora mesmo, me viu e fez festa.

– Este foi o seu primeiro evento com o público depois da fama. Como foi a expectativa? Estava nervosa?
Eu não consegui dormir. (Risos) É uma mistura de ansiedade e nervosismo, porque hoje é o grande dia de ter um termômetro e entender qual é a repercussão do Snap nessas pessoas. Porque você só vê números, mas não vê histórias e sentimentos. Este calor de ser pessoalmente é o que conta e, principalmente, sendo fora do meu estado, significa muito para mim.

Author: Beatriz Pires

Share This Post On