Grosseria dos jurados do MasterChef

Henrique Fogaça, Paola Carosella e Erick Jacquin continuam no programa - Crédito: Reprodução/Twitter

Henrique Fogaça, Paola Carosella e Erick Jacquin continuam no programa – Crédito: Reprodução/Twitter

Oportuno comentário de Flávio Ricco na UOL: “Que o “MasterChef” é o grande sucesso da Band na atualidade não se discute, conseguindo repetir aqui o que também acontece em outros países. Em todas as suas exibições o que se vê é um alvoroço dos mais vigorosos, especialmente nas redes sociais. Como diria o Boni, este é outro da série mais falado que visto, mas que tem lá as suas indiscutíveis qualidades. Se assim não fosse, ninguém, nem este que vos fala, perderia seu tempo ou espaço com ele. E ponto.

Algumas questões, no entanto, ainda precisam ser melhor discutidas sobre o formato em si, tanto o que é apresentado lá fora como o copiado por aqui.

Qual a necessidade dos seus jurados se comportarem, na maioria dos casos, daquela forma tão debochada, antipática e truculenta no momento de analisar os trabalhos e de se dirigir aos participantes? Todos fazendo tipo, querendo se colocar como únicos donos e senhores da situação e da verdade. Com o perdão da palavra, dá até nojo de ver. Qual a necessidade de tamanha estupidez?

Está certo que vai lá quem quer, sabendo o jogo que vai jogar, mas mesmo para o público em casa, aquilo soa como encenação falsa e barata.”

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre