Eduardo Cunha se considera o juiz de uma final de Copa do Mundo

Eduardo Cunha/Ag. Brasil

Eduardo Cunha/Ag. Brasil

“Estou me sentindo como aquele árbitro que vai apitar a Copa do Mundo”. Eduardo Cunha, presidente da Câmara, provocou risos entre seus principais aliados, durante conversa menos ortodoxa. Ele se considera o homem  que consolidou a votação do impeachment, ganhou a parada na comissão da Câmara, uniu partidos e acha que, na Comissão Ética, mesmo com o depoimento de uma testemunha do Banco Central, ainda muita coisa pode acontecer. E mais: Cunha também acredita que chegará ao final de seu mandato – e ainda fará seu sucessor. Só mesmo no Brasil, um presidente da Câmara se mantém no cargo, mesmo envolvido em várias e várias denúncias de corrupção.

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre