Equipe de Aquarius protesta em Cannes

Crédito: Reprodução do Instagram/Humberto Carrao

Crédito: Reprodução do Instagram/Humberto Carrao

“Um golpe ocorreu no Brasil”, “Resistiremos” e “Brasil não é mais uma democracia” foram alguns dos cartazes que a equipe de Aquarius exibiu no Tapete Vermelho em Cannes. Minutos antes da exibição do longa, único brasileiro que concorre à Palma de Ouro, voltaram a se manifestar ao grito “Fora!”, na sala do Grande Teatro Lumiere. O apresentador da transmissão ao vivo de Cannes comentou o caso: “O filme está prestes a começar. As luzes no auditório foram diminuídas. Nós estamos diante de um momento muito mais político do que esperávamos. É um novo olhar sobre o Brasil, sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Eles denunciam que o país não é mais democrático.”

Crédito: Reprodução da transmissão online

Crédito: Reprodução da transmissão online

No Twitter, Dilma publicou: “Obrigada, Kleber Mendonça Filho, Sonia Braga e Maeve Jinkings – o talento do Brasil em Cannes”, escreveu a presidente.  No longa, Sonia Braga interpreta Clara,  uma ex-crítica musical que mora no “Aquarius”, um edifício dos anos 1940 construído na orla do Recife, cercada por seus discos, livros e recordações. O filme começa com uma série de fotografias em preto e branco do Recife, da época da construção do edifício.

Leia mais:
– Red Carpet: Camila Coutinho assiste Aquarius em Cannes

Author: Thayse Boldrini

Share This Post On