As críticas de Dilma Rousseff

Dilma Rousseff e Mariana Godoy/Roberto Stuckert Filho

Dilma Rousseff e Mariana Godoy/Roberto Stuckert Filho

“Eduardo Cunha é de direita, conservador e sem princípios éticos sólidos.” A afirmação foi de, Dilma Rousseff em entrevista à jornalista Mariana Godoy, ontem na Rede TV. Além do presidente afastado da Câmara, Dilma criticou também o presidente interino, Michel Temer: ela reconheceu que seu “maior erro foi ter feito uma aliança com quem não devia”.

A presidente afastada voltou a dizer que o processo de impeachment que tramita no Senado é “um golpe de estado”, pois ela não teria cometido crime de responsabilidade. “A lei de impeachment é inadequada para o momento atual. O processo de impeachment está previsto na Constituição, mas com crime de responsabilidade. É um absurdo eu ter sido afastada sem análise do mérito. Absurdo o presidente interino e provisório ter desmantelado o governo.” Questionada como fará para obter votos contra o impeachment no Senado, a presidente afastada apenas disse que estava “dialogando, dialogando, dialogando”, mas não respondeu

As medidas implantadas por Michel Temer a exemplo da redução de ministérios, também foi alvo de críticas da presidente afastada. Sobre este ponto específico, a petista afirmou que há uma “economia irrelevante” dos gastos públicos. Dilma também afirmou que o atual ministro das Relações Exteriores, José Serra, “não tem legitimidade

Dilma declarou que o ministro do STF Gilmar Mendes tem uma postura “incorreta” por tê-la chamado de “poste”, em uma entrevista anterior à mesma jornalista. Ao final da entrevista, a jornalista presenteou Dilma com os dois volumes autografados do livro “Diários da Presidência”, do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. (Com informações a UOL)

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre