Tiroteio em boate de Orlando deixa mortos e feridos

Crédito: Divulgação/Pulse

Crédito: Divulgação/Pulse

A madrugada deste domingo começou com uma notícia que abalou o mundo: um atirador abriu fogo em uma boate voltada ao público LGBT em Orlando, conhecida como Pulse, e segundo a polícia, deixou cerca de 20 mortos e 42 feridos. O motivo ainda não foi divulgado, mas o jornal The New York Times classificou como “incidente terrorista”, já que o atirador não era da área de Orlando e estaria “organizado e bem preparado”. Os tiros começaram por volta das 2h (horário local e 3h horário de Brasilia). A polícia de Orlando foi acionada e, quando agentes chegaram à boate, houve troca de tiros do lado de fora. O homem ainda fez reféns, mas foi morto.

Crédito: Reprodução do Facebook

Crédito: Reprodução do Facebook

Crédito: Reprodução do Instagram

Crédito: Reprodução do Instagram

No Facebook, a boate, que se apresenta em seu site como “o bar gay mais quente de Orlando”, publicou uma última mensagem urgente: “Todos saiam da Pulse e continuem correndo”. Uma das testemunhas, Javier Antonetti, de 53 anos, disse ao jornal Orlando Sentinel, que ouviu aproximadamente 40 tiros, enquanto muita gente se jogava ao chão. Em dois dias, este é o segundo caso de tiroteio em Orlando. Na sexta-feira, um homem matou a tiros a cantora Cristina Grimmie após um show.

Confira as declarações publicadas por Buddy Dayer, prefeito de Orlando, Hillary Clinton e Donald Trump no Twitter:

Buddy Dayer, prefeito de Orlando:
“Nossa comunidade experienciou um crime terrível hoje. Nossos corações e orações estão com as vítimas e suas famílias. O crime desta noite terá uma efeito duradouro, mas somos uma comunidade forte.”

Hillary Clinton
“Acordei com notícias devastadoras da Flórida. Enquanto aguardamos mais informações, meus pensamentos estão com aqueles que foram afetados por este ato terrível.”

Donald Trump
“Tiroteio muito feio em Orlando. Polícia investiga possível terrorismo. Muitas pessoas mortas e feridas.”

Comunicado oficial da Secretaria da Casa Branca:

“O presidente foi informado pela manhã por Lisa Monaco, assistente do presidente para segurança nacional e contraterrorismo, sobre o trágico tiroteio em Orlando, na Flórida. Nossos pensamentos e orações estão com as famílias e com os entes queridos das vítimas. O presidente pediu atualizações constantes enquanto o FBI, ao lado de outras agências federais, trabalham com a polícia de Orlando para conseguir mais informações, e indicou que o governo federal contribua com toda a ajuda necessária para continuar com a investigação e dar suporte à comunidade.”

Autor:: Thayse Boldrini

Compartilhe este post sobre