Confira procedimentos estéticos que auxiliam no “envelhecer bem”

Quando ficamos mais velhos, os cuidados com o rosto devem se intensificar. A partir da terceira década de vida, algumas marquinhas já são mais perceptíveis. E, com o tempo, muitas pessoas acabam optando por uma cirurgia plástica para resolver as imperfeições. Hoje em dia, no entanto, existem vários procedimentos estéticos que podem adiar e até evitar uma plástica no futuro. Conversamos com Ana Carolina Campolina e Pablo Maricevich, cirurgiões plásticos que fizeram especialização com Ivo Pitanguy, para saber das novidades e procedimentos que podem ser feitos para prevenir o envelhecimento.

Ana Carolina Campolina e Pablo Maricevich - Crédito: Agencia LUSCO/Divulgação

Ana Carolina Campolina e Pablo Maricevich – Crédito: Agencia LUSCO/Divulgação

Eles explicam que no processo de envelhecimento natural, a face sofre com quatro processos: reabsorção óssea, perda de gordura e flacidez muscular e da pele. Perto dos 30 anos, esses sinais já vão ficando mais aparentes e o segredo é começar cedo. O uso do já conhecido botox para paralisar algumas musculaturas é indicado para prevenir as marcas do envelhecimento, como rugas. É mais utilizado para prevenir os “pés de galinha” e paralisar a musculatura da testa, responsável pela queda da sobrancelha. O efeito dura seis meses. “A aplicação deve ser feita com cautela, respeitando as expressões naturais do rosto”, ressalta Pablo Maricevich.

Outro procedimento indicado são os preenchimentos com ácido hialurônico, utilizados nas áreas do rosto que perderam volume, causando aquela aparência mais flácida. Os preenchedores podem ser usados nas olheiras, no lábio ou ao redor dele, nas bochechas e maçãs do rosto para fazer contorno facial, no queixo, na têmpora, nariz e até no lóbulo da orelha. Dependendo do local e do tipo de preenchedor, os resultados podem durar até um ano e meio.

Imagem ilustrativa - Crédito: Divulgação

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

Outros procedimentos também podem ser utilizados como hidratações injetáveis, que nutrem a pele de dentro para fora, trazendo viço, brilho e melhorando a textura. Cremes tópicos, peelings e lasers que estimulam a renovação das células também são indicados, estes já mais conhecidos. As contra-indicações, tanto para botox, preenchimentos e esses procedimentos, só existem para pessoas que podem ser alérgicas às substâncias utilizadas e gestantes.

A partir dos 45 anos, um procedimento um pouco mais invasivo pode ser utilizado. É o caso do preenchimento com gordura. É feito em pessoas com maior perda de volume no rosto. Ana Carolina Campolina acredita que esta é a maior aposta para tratamento do envelhecimento. A gordura é retirada do próprio paciente e injetada no rosto Além de durar mais que os preenchimentos com ácido, a gordura contém células-tronco que estimulam a produção de colágeno, melhorando todo o aspecto da pele. Este já é um procedimento que deve ser feito em ambiente cirúrgico, mas não há cortes e o paciente pode ir para casa no mesmo dia, com o efeito durando de 5 a 10 anos. Como a gordura utilizada é a da pessoa, não há riscos de rejeição.

Imagem ilustrativa - Crédito: Divulgação

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

Mas todos essas intervenções  devem ser analisadas caso a caso, lembrando que não há uma “receita de bolo”. “É tudo uma questão de tolerância da pessoa consigo mesma. O que importa é a vontade de se sentir melhor e isso é um direito de todos”, como ressalta Pablo Maricevich. Ana Carolina explica que é importante também saber os limites. “Nós podemos envelhecer bem, com qualidade. Ninguém quer parar o envelhecimento, precisamos estar bem com a idade que temos”, diz ela.

 

Compartilhe este post sobre