O risco de faltar cédulas durante a Olimpíada no Rio

Faltando menos de um mês para a Olimpíada no Rio de Janeiro, o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central emitiu um alerta sobre a qualidade e a quantidade das cédulas brasileiras que vão circular durante o período que acontece o evento esportivo. “O Brasil pode sair mal na foto com a falta de troco e com o péssimo estado das notas”, diz o comunicado enviado à imprensa.

Foto ilustrativa - Crédito: Divulgação/visaonacional.com.br

Foto ilustrativa – Crédito: Divulgação/visaonacional.com.br

O presidente do Sinal, Daro Piffer, ainda prevê problemas nas casas de câmbio, no transporte público, nos pedágios e nos pequenos comércios. “Se o Banco Central não sanear o numerário em circulação e não disponibilizar cédulas e moedas divisionárias, o retrato que passaremos aos 500.000 turistas do mundo inteiro será a de um país roto, sujo e dilacerado, assim como suas cédulas”, disse. A produção de cédulas caiu de 3 bilhões em 2013 para menos de 1 bilhão em 2015.

Autor:: Thayse Boldrini

Compartilhe este post sobre