Uma carta que não deve ter qualquer efeito prático

Foto: Roberto Stuckert Filho/ Presidência da República

Foto: Roberto Stuckert Filho/ Presidência da República

O assunto mais comentado ontem, depois da Olimpíada, foi a esperada carta de Dilma Rousseff, que não trouxe nada de novo e não vai conseguir, segundo políticos com que conversei, mudar um só voto na sessão do impeachment. Pela primeira vez, ele confessou ter cometido graves erros (que todo o Brasil já sabia) e veio com a proposta de um plebiscito para saber se o brasileiro quer antecipar a eleição de 2018. Ideia inteiramente sem sentido e que foi reprovada, inclusive por Rui Falcão, presidente do seu partido.  Ela leu o documento numa coletiva de imprensa, em que não autorizou perguntas dos jornalistas. De todos seus ministros, ela tinha ao lado apenas ministros Eleonora Menicucci, Jaques Wagner Ricardo Berzoini e Aloizio Mercadante.

Uma coisa que chamava atenção é que a presidente afastada claramente engordou neste período de tensão que vive. Deve ter deixado de lado o seu badalado regime, quando perdeu 17 quilos.

 

Author: João Alberto

Share This Post On