Muitos escândalos nas doações de campanha

Urna eleitoral

Urna eleitoral

O Globo revela que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) detectou doações que somam mais de R$ 300 milhões feitas por desempregados, beneficiários do Bolsa Família e até mortos entre transações suspeitas. O grande número de pessoas com renda incompatível ao valor doado é um dos principais pontos que chamaram a atenção do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Tribunal de Contas da União (TCU). Os dados são fruto do cruzamento das informações entre as prestações de contas dos candidatos e o banco de dados de órgãos federais. Foram encontrados 46,6 mil doadores desempregados, 22,3 mil beneficiários do Bolsa Família e 143 falecidos.

A maior parte dos R$ 300 milhões que levantaram as suspeitas dos técnicos e que, como as demais doações, serão objeto de investigação do Ministério Público eleitoral e da Polícia Federal, são quantias feitas por 23,8 mil pessoas com renda incompatível com o valor doado, num total de R$ 227,4 milhões. Pelo levantamento, os 46,6 mil desempregados teriam doado R$ 51,9 milhões às campanhas municipais deste ano. O valor pode ser em doação financeira ou em bem estimável, quando a pessoa doa bens ou serviços.

No caso dos beneficiários do Bolsa Família, o total das doações foi de R$ 21,1 milhões, considerando doação financeira e bens estimáveis. O levantamento encontrou até agora 143 doadores com registro de óbito, que juntos teriam doado R$ 272,5 mil. Todas essas transações serão investigadas pela Justiça eleitoral. Entre as suspeitas do TSE, está a de que candidatos possam estar utilizando CPFs desses doadores para garantir os recursos de suas campanh

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre