Bate-bola: Alexandre Rands fala sobre pesquisas eleitorais

O presidente do Instituto de pesquisas Datamétrica e do Diario de Pernambuco, Alexandre Rands, foi o entrevistado da coluna João Alberto deste fim de semana. Ele falou sobre as pesquisas eleitorais, como são feitas, a importância delas e o poder que têm de decidir ou não um pleito. Confira:

Alexandre Rands/DP

Alexandre Rands/DP

1. Pesquisa eleitoral define eleição?
Pode ajudar por causa do voto útil. Em segundo turno, seu papel é bem menor. Talvez quase irrelevante.

2. Como é feita a escolha dos entrevistados?
Seleciona-se alguns critérios para dividir a população e utilizar a proporção encontrada nela para replicar na amostra. Assim pode se garantir maior representatividade. Geralmente a partição inclui sexo, idade, instrução e alguma divisão espacial disponível. Dentro das cotas estabelecidas para cada pesquisador, eles escolhem as pessoas aleatoriamente, sendo normalmente entrevistado o primeiro encontrado que esteja dentro do espaço determinado e que tenha as características requeridas.

3. Como é definido o número de entrevistados?
Há um tamanho mínimo representativo da amostra. A partir daí escolhe-se a quantidade pela disponibilidade de recurso, sabendo-se que quanto maior a amostra, mais precisão vai se ter nos resultados e maior a possibilidade de estratificação deles. Mas também cresce o custo da pesquisa.

4. Qual a diferença que garante uma vitória de um candidato?
Rigorosamente nenhuma. Entretanto, é difícil retirar uma diferença de mais de 5% no dia da votação, especialmente em segundos turnos. Em primeiros turnos, o voto útil às vezes reverte em mais de 5% um resultado, como se viu recentemente em Olinda.

Crédito: TSE / Divulgação

Crédito: TSE / Divulgação

5. Qual a razão da existência da margem de erro?
A amostra não reproduz com precisão a população. Assim, toda pesquisa amostral tem uma margem de erro nos resultados.

6. Pesquisas feitas com entrevistas pelo telefone são válidas?
Essas pesquisa possuem amostras viesadas. Não se consegue fazer uma amostra representativa de toda a população pelo telefone. Somente com métodos sofisticados de correção de viés pode se extrair informação com algum confiança das pesquisa telefônicas.

7. Qual o período ideal entre duas pesquisas numa mesma cidade?
Não há definição clara. Pesquisas servem para aprimorar a comunicação de uma campanha. Elas devem ser feita na periodicidade necessária para tal e sua periodicidade depende da capacidade de ajustar a campanha. Fazer pesquisa apenas para satisfazer a ansiedade dos envolvidos é jogar dinheiro fora.

Autor:: Tatiana Sotero

Compartilhe este post sobre