Carmen Peixoto fala sobre etiqueta pessoal e profissional

A jornalista e instrutora de etiqueta pessoal e profissional Carmen Peixoto é a entrevistada deste fim de semana da Coluna João Alberto. Na conversa, há ótimas dicas de elegância e postura em diversos momentos. Confira:

Carmen Peixoto - Crédito: Paloma Amorim/Divulgação

Carmen Peixoto – Crédito: Paloma Amorim/Divulgação

– O que é ser elegante?
É ter um estilo próprio e marcar presença mesmo sem se fazer notar. É ser ético, atencioso e cortês com todas as pessoas independentemente da classe social.

– Em um evento onde se é o centro das atenções, em uma palestra ou reunião, por exemplo, quais os cuidados que devemos ter com a roupa e nossa linguagem corporal?
Ter o cuidado de não exagerar na apresentação visual e vestir-se de acordo com o público para o qual vai se dirigir. Chegar cedo, testar o microfone, o Power Point e, embora o nervosismo nessa hora seja natural, antes de iniciar uma palestra, respirar profundamente, observar a sua postura, entrar com passos firmes, sorrir e evitar gestos que transmitem insegurança como: esconder as mãos no bolso, passar as mãos no cabelo, abotoar ou desabotoar o blazer, gesticular com uma caneta na mão, adotar vícios de linguagem como “aí…”, “não é”. Outra coisa, nunca pedir desculpas por não estar à altura… O público espera que o palestrante apresente-se da melhor forma. Desperte a atenção de todos logo no início com informações de interesse geral. Conte histórias para exemplificar.

– O que deve ser feito e o que deve ser evitado em um encontro de negócios?
Para um encontro de negócios a escolha do local é fundamental e muitas vezes é num restaurante, em mesa reservada, onde não haja muito barulho, que grandes negócios são fechados. Importante nessa ocasião é conhecer as regras da etiqueta à mesa, para transmitir uma boa imagem. Se vai tratar de negócios no escritório, convide a pessoa para sentar-se com você em ambiente onde haja poltronas e sofá, melhor para criar um clima de cordialidade e evite deixar o bureaux como um empecilho entre os dois. Pontualidade é um bom começo para os negócios, portanto evite chegar atrasado ou deixar seu convidado à espera na recepção. Ao se apresentarem normalmente há a troca de cartões profissionais e, nessa ocasião, coloque o cartão à sua frente e demonstre atenção. Esteja preparado para responder perguntas, saiba ouvir porque é tão importante quanto saber falar e evite se exaltar. Demonstre equilíbrio e segurança. Utilize uma linguagem clara, argumente, explique, mas seja objetivo e nunca prolixo. Recomende à secretária para servir cafezinho ou água após dez minutos, de conversa enquanto falam apenas de amenidades.

– Qual a roupa clássica que não pode faltar no guarda-roupa de um(a) executivo(a)?
Dependendo do clima, hoje os executivos trabalham em seus escritórios com roupas leves, confortáveis, mas devem ter no armário o blazer peça indispensável para receber uma autoridade ou visitar um cliente. Já para as mulheres os spencers (blazer mais curtos), herança de Coco Chanel, as deixam femininas, elegantes e são peças chaves para jogar em cima de um vestido ou de uma blusa, quando se fizer necessário.

– O que a nossa linguagem corporal pode falar sobre nós mesmos?
O gesto na comunicação humana é o reforço da palavra, jamais pode ser maior do que ela, no entanto, tem grande significado pois nos faz entender melhor o que se fala. Algumas pessoas têm se dado mal por desconhecer atitudes úteis ou impróprias numa comunicação interpessoal ou grupal. Um grande abraço num parente que não vemos há anos é sinal de afeto expansivo,mas isso não fica bem quando somos apresentados a outros. Nessa ocasião, o aperto de mão e um sorriso bastam. Há pessoas que mesmo próxima das outras utilizam gestos exagerados, acima da cabeça ou com as mãos estiradas para frente e assumem um ar ridículo. Todos podem ser expansivos, mas sem comprometer a postura na comunicação. Os hábitos de gesticular bem são adquiridos com a prática até que se tornem naturais e elegantes. Cabe aos atores e cantores que estão no palco, a grande distância do público, utilizar gestos largos e altos. Há gestos que dizem muito de nós. Por exemplo, gesticular com o dedo indicador em riste demonstra autoritarismo. Em vez de usar o indicador para cima, diga que achou legal o filme. Liberte-se dos braços cruzados quando conversar com alguém, como se estivesse se fechando ao diálogo, em vez disso, deixe as mãos livres ou segure-as uma sobre a outra à altura da cintura. Evite olhar para o relógio que está no pulso quando fala com alguém, isso demonstra pressa, desejo de encerrar o diálogo, falta de atenção.

– Quem é hoje referência em elegância no nosso estado e no país?
A relação é diversa e depende do perfil e estilo de cada um. Mas aprecio as mulheres brasileiras que sabem se vestir apropriadamente para cada ocasião, que são bem informadas, bem humoradas, mas discretas, sensíveis à arte e à literatura. Gosto das executivas que sabem comandar com ética e bom senso. Admiro os homens que entendem a importância de gestos e atitudes corretas, que assumem a responsabilidade de seus atos, que são corteses com todos independentemente de classe social, que são firmes, objetivos, mas defendem suas opiniões com reserva e que atuam em prol da preservação do meio ambiente.

Compartilhe este post sobre