Dicas para arrasar com seus pajens e daminhas

nina-selo590

A parte mais fofa do casamento! As crianças são um show à parte. Mas sempre surgem várias dúvidas e hoje nosso post é pra te ajudar a se planejar no quesito Daminhas e pajens. Vamos lá?

Crédito: Rodrigo Castro / Diviulgação

Crédito: Rodrigo Castro / Diviulgação

CONVITE
Quando fazer o convite? Existe um tempo ideal de antecedência? As crianças precisam se acostumar com a ideia, e os pais se organizarem e planejarem as provas, ensaios, roupinhas, etc. “O convite oficial acontece no mesmo momento da entrega dos convites dos padrinhos, mas via de regra as crianças são próximas do casal e normalmente já sabem com bastante antecedência que serão daminhas/pajens”, explica Jamine Tinoco, sócia da Dreams by Lead, especialista em assessoria e cerimonial de casamentos.

Crédito: José Ruiz / Divulgação

Crédito: José Ruiz / Divulgação

PREPARAÇÃO
Daniella Cantarelli, sócia diretora da Criativas Cerimonial dá a dica:  “Orientamos os nossos noivos que convidem crianças que façam parte da vida deles, pois assim é mais fácil tê-los mais soltos e alegres, já que conhecem e convivem com o casal. É importante que os pequenos saibam o significado e sintam a alegria de estarem participando desse momento. Sentar com eles, explicar o que é o casamento (na linguagem deles, claro), como será a entrada e quem participará é fundamental. Envolvê-los nesse processo é importante para que no dia tudo transcorra da melhor forma: com muita alegria e fofurice”, falou.

Crédito: Bosquinho Lacerda / Divulgação

Crédito: Bosquinho Lacerda / Divulgação

FAIXA ETÁRIA
Não há uma faixa etária definida, mas o legal é que sejam pequenininhas! “ O ideal seria dos 3 anos até os 10 anos”, diz Jamine. “Na verdade, as crianças, sejam mais velhinhas ou não, são sempre uma caixinha de surpresa. Já fizemos casamentos em que crianças de 2 anos entraram tranquilamente e outras maiores não. O segredo de tudo é prepará-las (como explicamos acima) sem pressioná-las de que: têm que entrar!” Completa Daniella.

O TRAJE

ja-pajens-ricardo-nascimento-2

Crédito: Ricardo Nascimento / Divulgação

Toda noiva quer seu casamento único, e o estilo das crianças faz parte disso. Daniella dá várias dicas: “As roupas das crianças devem seguir o estilo e horário do casamento. Tudo combinado antecipadamente com a assessoria, cerimonialista e estilista. Sem esquecer de escolher vestimenta confortável, com comprimento ideal, sapatinhos de acordo com o modelo escolhido e peça do cabelo também. A escolha incorreta pode até influenciar na decisão de não entrarem na hora. Já aconteceu do vestido da daminha ser quente demais para o horário do evento, o sapato apertar o dedinho do pajem. Com criança é tudo verdade, não esconde insatisfação ou incômodo, então pensar em cada detalhe é fundamental.

Crédito: Ricardo Nascimento / Divulgação

Crédito: Ricardo Nascimento / Divulgação

As nossas dicas são:
* casamentos diurnos: escolha modelos de tecidos leves e se for casamento informal, pode ser vestido curto ou mediano e para os pajens, camisa de botão, calça de tecido e suspensório (fica um charme). Pode até optar por tênis (fica lindo e superestiloso).
* Para casamentos mais tradicionais, o vestido longo é os ideal, mas verifique o forro e tamanho (para que fique confortável). Para os meninos, o terno é o mais usado, mas se a igreja for quente, opte por não usar o colete para não apertá-lo! Existem ternos de tecido mais grossos e mais finos, optem sempre pelo conforto e beleza. No fim das contas, o bom senso é o que prevalece. O importante é a criança está confortável e feliz.”

Uma questão delicada e não menos importante é esclarecer a pergunta recorrente: Afinal quem arca com os custos do aluguel/compra das roupinhas? Jamine explica que “não existe regra, vai depender do grau de intimidade de cada um, mas normalmente é a noiva quem paga.”

PRESENTES E MIMOS

Crédito: Andressa Marinho / Divulgação

Crédito: Andressa Marinho / Divulgação


Não existe obrigatoriedade, mas é cada vez mais recorrente vermos os noivos presenteando seus pajens e daminhas. Daniella explica melhor: “A ideia do presente é uma forma de agradecê-los por serem as damas e pajens escolhidos para o casamento. Na verdade, indicamos dois mimos: o primeiro é junto com o convite (algo mais formal e entregue pessoalmente pelos noivos, da mesma forma que se faz com os padrinhos) e os presentes podem ser personalizados se quiserem, mas não é uma obrigação. Pode ser algo que eles desejem muito, daí é importante saber a opinião dos pais sobre as opções de presentes que eles desejam. O outro presente pode ser mais simples (uma caixinha de bombons e pirulitos e, se forem pequenos e ainda não comerem essas guloseimas, pode-se optar por kit pintura). Essas últimas opções entregamos na igreja (na saída deles do cortejo) como uma felicitação por terem conseguido fazer tudo direitinho”.

CORTEJO CRIATIVO:

Crédito: Fernando Bronzeado / DIvulgação

Crédito: Fernando Bronzeado / DIvulgação

Carrinho – Por vezes, o bebe é muito especial na família e sua presença é essencial. Surgiu então a tendência de levá-los no carrinho. Só que Daniella faz um alerta:
“Achamos lindo, mas antes de se definir é importante estudar o local da cerimônia: é plano? Seguro? Há degraus (se sim, qual será o plano B)? Se for na grama dará certo? O carrinho comporta o peso do bebê? A estrutura é nova? Além de tudo isso, é importante que exista um ensaio com o bebê no carrinho e, principalmente, com a pessoa que irá empurrá-lo para termos certeza de uma entrada segura, tranquila e linda.”

Crédito: José Ruiz / Divulgação

Crédito: José Ruiz / Divulgação

OUTRAS IDEIAS: Daminhas entrando com bonecas; Pajens com plaquinhas, balões, cataventos. “As opções são variadas. Só aconselhamos que sejam ideias seguras, que tenham a ver com o estilo do casamento e que a criança sinta à vontade e alegria ao fazê-lo”, completa Daniella. E Jamine finaliza: “ o mais bonito é a naturalidade, forçar a criança a entrar é angustiante”. Respeitar a vontade da criança é fundamental. Se de última hora, ela não quiser mais e travar, entenda que faz parte.
O momento deve ser de alegria para os noivos e também para todos que participam desse dia.

Beijos,

Nina

Leia outras notícias da coluna de Nina Lacerda para o Blog João Alberto clicando aqui.

Autor:: Tatiana Sotero

Compartilhe este post sobre