Alice Caymmi agita festa e mostra intimidade com o público: “Dá vontade de sentar e tomar uma cerveja”

Por Júlia Galvão/Especial para o Blog João Alberto

Crédito: Lana Pinho

Crédito: Lana Pinho

Com muito funk e quebra de paradigmas, Alice Caymmi embalou a festa Odara Ôdesce, realizada no Catamaran na noite de sábado, 8 de abril. A cantora apresentou releituras de hits como Homem, de Caetano Veloso, Cilada, do grupo Molejo, além das músicas autorais. O público foi à loucura com a participação da vocalista Carlinha Vasconcelos (Banda Kitara). As duas subiram ao palco juntas para cantar Louca.

Canções do Rainha dos Raios, disco de estreia da cantora, agitaram o ambiente neo-tropicalista. Além de tudo isso, Alice imprime um discurso poético e empoderado. Mulher. Amante do funk. Fora dos padrões tradicionais. A neta de Dorival Caymmi chegou mostrando que é rebelde, de salto alto, maiô e meia calça arrastão.

O show passeou por um ar mais despretensioso. Intimista. Alice parecia estar em casa, o público também. Mãos para o alto e danças demonstraram a intimidade da artista com as pessoas. “Dá vontade de sentar e tomar uma cerveja”, falou no meio da apresentação.

Crédito: Lana Pinho

Crédito: Lana Pinho

Um dos pontos altos foi a presença de Carlinha Vasconcelos. A vocalista da Kitara, uma das bandas de brega mais conhecidas no cenário pernambucano, botou para quebrar com Alice. Para o público foi uma surpresa. O hit Louca era um dos momentos mais esperados da noite.

Entre covers e autorais, a carioca surpreendeu. Finalizou a apresentação com Beleza Rara, de Banda Eva, em uma versão adaptada com tons de funk e tecnobrega. A continuação do agito ficou por conta das Djs Allana Marques e Lala K, peças chaves da festa. A brasilidade reinou às margens do Capibaribe.

Mozart, Lala K e Allana Marques - Crédito: Lana Pinho

Mozart, Lala K e Allana Marques – Crédito: Lana Pinho

A festa também prestou homenagem à Tássia Mirella, assassinada nesta semana. Ao som de Maria da Vila Matilde, música da icônica Elza Soares, o telão preto acompanhado da frase #SomosTodasMirella ilustrou o luto.

Crédito: Lana Pinho

Crédito: Lana Pinho

Author: Júlia Molinari

Share This Post On