Fracassos de grandes empresas são reunidos em museu

O Museu do Fracasso será aberto dia 7 de junho, na cidade de Helsimburgo, no sul da Suécia. A proposta desse museu é recordar e arquivar os equívocos e absurdos cometidos por empresas durante o desenvolvimento de novos produtos. Como exemplos, há uma máscara de beleza que promete tirar rugas com choques elétricos; um smartphone que, desmontado, se transforma em um videogame; uma Coca-Cola com sabor de café; uma lasanha fabricada por uma marca de pasta de dentes.

Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

“Todas as pessoas que trabalham com inovação sabem que a grande maioria – de 80% a 90% – de todos os projetos fracassam. O problema é que as empresas só gostam de falar dos sucessos”, conta Samuel West, o empreendedor responsável pelo museu, em entrevista à Pequenas Empresas & Grandes Negócios. Para Samuel, a melhor maneira de estimular a inovação é fazer as empresas – especialmente as de grande porte – falarem sobre seus erros. “Só assim os empreendedores se sentirão livres para cometer seus próprios equívocos, sem medo de inovar”, diz.  Foram incluídos no museu itens como a Bic for Her, uma caneta com um tom sexista, a Digital Camera da Kodak, que não permitia compartilhamento de fotos, e um DVD da Blockbuster, locadora aniquilada pelo surgimento do streaming, na intenção de provocar uma reflexão nos visitantes.

Author: Júlia Molinari

Share This Post On