PET Social: O desejo de infância de Elora e Mel Janguiê

Elora e Mel Janguiê - Crédito: Ricardo Fernandes/DP

Elora e Mel Janguiê com Nathaly – Crédito: Ricardo Fernandes/DP

Ter um bichinho de estimação sempre foi um sonho da estudante Elora Janguiê. Quando ela tinha 10 anos, conseguiu convencer os pais a ganhar o tão desejado cachorrinho. Foi assim que Nathaly, uma Pug cheia de personalidade, chegou na família, há oito anos. Junto à irmã Mel, Elora trata a cachorrinha como a estrela da casa.

O nome, um tanto diferente para pets, foi escolha da própria Elora. “Quando eu era criança, gostava muito desse nome e sempre colocava nas minhas bonecas. Quando ganhei a cachorrinha, logo chamei de Nathaly”. Tempos depois, o apelido surgiu: Boi. O motivo já é de se imaginar…

Mel é "louca" pela pug - Crédito: Ricardo Fernandes/DP

Mel é “louca” pela pug – Crédito: Ricardo Fernandes/DP

A personalidade da Pug é tão marcante quanto o nome. Nathaly tem suas vontades bem definidas. Ela não gosta quando “invadem” seu território e percebe de longe as visitas que não gostam de cachorros. “Eu não sei como é, mas ela realmente sente quando chega alguém em casa que não gosta de cachorros. Nathaly fica latindo até a pessoa ir embora”, explica a dona.

"Boi" é o apelido da cachorrinha - Crédito: Arquivo Pessoal

“Boi” é o apelido da cachorrinha – Crédito: Arquivo Pessoal

Elora explica que ela e a irmã Mel aprenderam muito sobre a realidade de ter um animal com a chegada de Nathaly, como fazer a limpeza, escovação dos pelos e até a forma de tratá-la. “A gente queria um Pug, mas não sabia exatamente as particularidades da raça. Descobrimos, por exemplo, que ela solta muito pelo”, revela a estudante.

Agora que Elora mora em São Paulo, Mel cuida que cuida da cadelinha - Crédito: Ricardo Fernandes/DP

Agora que Elora mora em São Paulo, Mel cuida que cuida da cadelinha – Crédito: Ricardo Fernandes/DP

Nathaly está sempre cercada de cuidados e passeia duas vezes por dia. A cachorrinha também viaja e adora acompanhar a família em momentos festivos em Gravatá. Mas, por problemas da raça, que causa algumas dificuldades na respiração, ela não pode viajar de avião, por exemplo. Agora que Elora está morando em São Paulo, sua irmã ficou responsável por cuidar da Pug e é “louca por ela”, segundo Sandra Janguiê, mãe das adolescentes.

17/04/2017. Credito: Ricardo Fernandes/DP. Blog Joao Alberto - Especial Pet Social - Elora (esquerda) e Mel Janguie e sua cachorrinha da raca pug, Nathaly.

A pug foi a realização de um sonho de infância de Elora – Crédito: Ricardo Fernandes/DP

17/04/2017. Credito: Ricardo Fernandes/DP. Blog Joao Alberto - Especial Pet Social - Mel (esquerda) e Elora Janguie e sua cachorrinha da raca pug, Nathaly.

Nathaly é cheia de personalidade e escolhe as visitas que gosta – Crédito: Ricardo Fernandes/DP

Apesar de estar mais longe de Nathaly, Elora continua amando os animais, tanto que acaba de ganhar um novo companheiro: o pequeno Negresco, cão da raça Lulu da Pomerânia. “Eu amo cachorros! Estava me sentindo muito sozinha em São Paulo e quando ele chegou, já mudou tudo dentro da casa. Eles são realmente muito companheiros”, completa.

Negresco, o novo companheiro de Elora - Crédito: Arquivo pessoal

Negresco, o novo companheiro de Elora – Crédito: Arquivo pessoal

Compartilhe este post sobre