O fracasso da BNTM de Salvador

 

Foi, sem dúvida, a pior Bolsa de Turismo do Nordeste, aquela que assinalou 25 anos do evento, em Salvador. Com a crise nos estados e a briga entre o governo da Bahia e a Prefeitura de Salvador, evento teve um número reduzido de participantes, programação que primou pela falta de organização e de presenças de prestígio. Roberto Pereira, secretário-executivo da CTI Nordeste, teve que fazer um esforço gigantesco para a realização do evento.

Crédito: Divulgação/Bahia Turismo

Crédito: Divulgação/Bahia Turismo

Aberta, no lindo Solar do Unhão, foi um horror. Local pequeno, sem ar-condicionado e coquetel que tinha até cachorro-quente, logo na Bahia com sua rica culinária e sem a presença do governador, como sempre acontece no evento. O mesmo aconteceu no almoço no Hotel Fiesta, sem qualquer iguaria da boa terra. Pernambuco, Recife, Porto de Galinhas e Fernando de Noronha comandaram estande. No próximo ano, a bolsa será no Ceará, que nem ao menos fez a tradicional festa de encerramento do evento.

Salvar

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre