O grande negócio da brasileira Natura

anatura

A Natura dá um passo decisivo para a internacionalização de seus negócios ao anunciar nesta sexta-feira que entrou em negociação exclusiva com a L’Oréal para aquisição da empresa de cosméticos britânica The Body Shop. A proposta apresentada pela Natura de 1 bilhão de euros (enterprise value) foi aprovada ontem pelo Conselho de Administração da L’Oréal. A conclusão da operação está sujeita à consulta ao seu Conselho de Colaboradores e à aprovação de autoridades concorrenciais. O fechamento da transação deverá ocorrer ainda em 2017. 

“Natura e The Body Shop sempre percorreram caminhos paralelos, que hoje se encontram. A complementariedade da presença internacional, o uso da biodiversidade, a ética na gestão, o relacionamento justo com as comunidades e o uso intenso da inovação são dimensões dessa jornada que se inicia”, afirma Guilherme Leal, Co-Presidente do Conselho de Administração da Natura.

A The Body Shop foi fundada em 1976 por Anita Roddick com uma postura pioneira e ativista em causas sociais e ambientais, como o fim do teste de produtos em animais. Em 2006, a empresa foi vendida ao grupo francês L’Oréal. A The Body Shop atua em 66 países, tem mais de três mil pontos de venda, sendo 109 deles no Brasil, e encerrou 2016 com receita líquida de 920,8 milhões de euros. 

A Natura foi fundada em 1969 em São Paulo por Luiz Seabra, ainda hoje seu maior acionista. Tornou-se a maior empresa brasileira de cosméticos em um modelo de negócios que busca, através da venda por relações, dar a mesma importância às dimensões econômica, social e ambiental. Em 2014, foi a primeira empresa de capital aberto certificada como uma B Corp. Recebeu o reconhecimento das Nações Unidas como “Champion of the Earth” em 2015.  A integração da The Body Shop com a Natura deverá levar o grupo a um faturamento consolidado de R$ 11,5 bilhões, 17 mil colaboradores, 3,2 mil lojas e um portfólio de mais de dois mil produtos, além de uma força de vendas de 1,8 milhão de consultoras independentes.

 

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*