Para os aventureiros: Atividades radicais e onde encontrá-las em Pernambuco

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

Pernambuco é um estado rico em paisagens naturais e não há nada como aproveitá-las da melhor maneira. Para os que têm espírito aventureiro, diversas atividades radicais podem ser realizadas, incluindo rapel, voo livre, trilhas, mergulho, paraquedismo, balonismo, trekking, canoagem, kitesurfe e bungee jumping, flyboard e tirolesa.

Estar em contato com a natureza, ao ar livre, vivenciando o mais puro sentimento de liberdade é o que mais motiva os interessados nessas práticas – além, é claro, do fato de ser algo desafiador. Entretanto, muitos pernambucanos não sabem da existência de tantas opções nesse segmento.

Para isso, listamos vários tipos de atividades radicais que podem ser desbravadas em terras pernambucanas. Confira:

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

RAPEL

Rapel é uma atividade praticada com o uso de cordas e equipamentos adequados para a descida de paredões e vãos-livres, bem como outras edificações. Em Pernambuco, um dos locais para a sua prática é a cidade de Venturosa, no Parque Pedra Furada (Vale do Catimbau, vizinho do distrito de Buíque/PE). Em Gravatá, também existe a possibilidade de praticar a atividade na Ponte Cascavél. Por lá, o rapel de 50 metros de altura é uma das atividades de aventura mais procuradas. Na lista também entram outros destinos, como  Jaboatão dos Guararapes, na Lagoa Azul; Serra Negra, em Bezerros; Cachoeiras de Bonito; Pedra da Pimenta, no Cabo; Pedra da Guariba, em Caruaru; Cachoeira Peri Peri, em São Benedito do Sul e Várzea do Una. Os pacotes podem ser encontrados a partir de R$ 40.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

VOO LIVRE

Já imaginou sobrevoar paisagens incríveis? Essa é a prática do voo livre, um esporte radical com voo não-motorizado, usando térmicas para realizar o ato. Há duas modalidades: parapente e asa-delta. Em terras pernambucanas, os principais locais para encontrar a atividade é o Engenho Jundiá, em Vicência, Rampa do Pepê, em Taquaritinga do Norte e Aeródromo Coroa do Avião, em Igarassu. Pacotes podem ser encontrados a partir de R$ 200.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

TRILHAS

Triunfo é um dos locais mais indicados para realizar trilhas. A atividade é buscada por muitos que querem se aventurar pelos caminhos da natureza no estado de Pernambuco. O roteiro ecológico de Triunfo é um dos mais ricos do estado, contando com serras, matas e cachoeiras. Para os praticantes do Turismo de Aventura, o ideal é a trilha da Cachoeira do Pinga. As trilhas naturais da cidade revelam um Oásis no Sertão, um local muito procurado pelos amantes do ecoturismo e de esportes radicais. A média de preço para um veraneio com 12 ou 14 pessoas custa R$ 200 a R$ 250, apenas o transporte. O guia custa entre R$ 150 e R$ 200, a diária.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

MERGULHO

Com uma grande quantidade de navios naufragados, Recife é a capital dos naufrágios no Brasil. Além de recifes artificiais, criados através de projetos entre operadoras de mergulho, empresas privadas e poder público, são diversos naufrágios dos mais variados tipos e épocas. Qualquer pessoa acima de 12 anos pode praticar a atividade, por um curso de mergulho acompanhado. Para quem não tem experiência, existe o mergulho de batismo, com aula prática antes da atividade. O valor desse mergulho custa R$ 705, com direito a dois mergulhos, através da empresa Aquáticos.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

PARAQUEDISMO

Não é qualquer um que tem coragem de saltar de uma aeronave ou de algum lugar fixo, com um paraquedas e aproveitar essa viagem. É isso que paraquedistas fazem, diminuindo a velocidade de queda, sem sofrer danos corporais. Em Pernambuco, desde 2014, a área de pouso em Igarassu ou Aeródromo Coroa do Avião é considerado o primeiro aeródromo privado do país. A área virou sede de aulas e saltos de paraquedismo. O preço individual é de R$ 690.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

BALONISMO

Uma das atividades que mais impressionam é, sem dúvidas, o balonismo. Considerado um esporte aeronáutico, é praticado com um balão de ar quente, possuindo adeptos em todo o mundo. O principal ponto de balonismo em Pernambuco fica localizado na cidade de Bonito. Geralmente, o passeio é realizado no início da manhã (por volta das 5h) e os interessados podem ter uma vista incrível durante a rota. Os passeios podem ser encontrados na faixa de R$ 450, por pessoa.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

TREKKING

Trekking é uma das modalidades das trilhas, mas a diferença é a duração e a intensidade. A prática pode ser dividida nos seguintes tipos: trekking de um dia, trekking de longa distância ou travessias, trekking de regularidade e trekking de velocidade. São caminhadas que são adaptadas ao estilo que o aventureiro prefere. Como esporte para competições, equipes podem ser formadas entre três a seis participantes. Em Pernambuco, a atividade pode ser realizada em Bonito, nas Cachoeiras de Bonito, e em Triunfo, o Oásis do Sertão. Assim como para as trilhas, os preços do veraneio com 12 ou 14 pessoas custa R$ 200 a R$ 250, apenas o transporte. O guia custa entre R$ 150 e R$ 200  a diária.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

CANOAGEM

Sendo uma modalidade olímpica, a canoagem é um esporte náutico, praticado com canoa ou caiaque. Da mesma maneira que o trekking, existem diversas modalidades. Entre elas, canoagem de velocidade, canoagem slalom, canoagem oceânica, canoagem maratona, caiaque-pólo e freestyle. Em território pernambucano, é possível praticar a canoagem na cidade de Triunfo.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

BUNGEE JUMPING

O bungee jumping é uma atividade desafiadora. Quem desejar realizar a prática, deve saber que se trata de um salto no vazio – amarrado aos tornozelos ou cintura – a uma corda elástica. Na capital pernambucana, uma das opções mais procuradas está na Lagoa Azul, em Jaboatão dos Guararapes, onde é possível encontrar o bungee jumping pelo valor de R$ 125. Mas tem que estar decidido: em caso de desistência na hora, não há reembolso.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

KITESURF

Mais um esporte aquático pra lista: o kitesurf. Pra quem gosta de surf, mas de uma maneira diferente, é uma opção interessante. O praticante utiliza uma pipa e uma prancha, com ou sem alças. Com a pipa presa à cintura através de um dispositivo chamado trapézio, se coloca em cima da prancha, comandando kite com a barra e, sobre a água, consegue se deslocar pelo trajeto, pegando ondas ou realizando saltos. Na Região Metropolitana do Recife, existem alguns locais como o Sharkpoint, em Candeias. O valor por aula custa R$ 150.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

FLYBOARD

Voar sob as águas pode parecer algo impossível, mas não quando se trata de flyboard. Na técnica, um aparelho é conectado a uma moto aquática por uma mangueira, aproveitando a turbina do veículo como uma bomba d’água para impulsionar o passageiro – preso por uma bota fixada a uma prancha – para a direção que desejar. Também existe um jato de água que sai do suporte de mão só para auxiliar no equilíbrio. Em Pernambuco, é possível praticar a atividade todos os dias, na Praia dos Carneiros, pelo valor de R$ 120.

Imagem ilustrativa – Crédito: Divulgação

TIROLESA

Uma atividade radical muito popular desde a infância – em proporções menores, claramente – é a tirolesa. A prática consiste em um cabo aéreo ancorado a uma certa altura, permitindo a sensação de sobrevoar o terreno que passa por baixo, sem exigir esforço físico do praticante. Há a possibilidade de realizar a tirolesa em Calhetas, no Cabo de Santo Agostinho, ou na Lagoa Azul, em Jaboatão dos Guararapes. Os valores são acessíveis, custando a partir de R$ 20.

Author: Júlia Molinari

Share This Post On