Justiça manda prender idealizador do ‘Baile da Gaiola’ por associação ao tráfico

O Baile da Gaiola, considerado o maior baile funk do país, já reuniu mais de 20 mil pessoas, em uma edição que durou 16h em julho de 2018. – Crédito: Divulgação

A Justiça do Rio de Janeiro determinou, nesta semana, a expedição de mandado de prisão de Renan Santos da Silva, vulgarmente chamado como DJ Rennan da Penha, e mais 11 envolvidos no Baile da Gaiola,  conhecido nacionalmente como maior baile funk carioca, realizado na Vila do Cruzeiro. Eles foram condenados a seis anos e oito meses em regime fechado,  por associação ao tráfico de drogas.

O DJ chegou a ser inocentado em primeira instância, mas acabou condenado depois de recurso do Ministério Público do Rio (MP-RJ). Renan, segundo o desembargador responsável pelo caso, tinha a função de “olheiro”, relatando “a movimentação dos policiais através de redes sociais e contatos no aplicativo WhatsApp”, informou uma testemunha. No processo, ele ainda é apontado por outra testemunha como o “DJ dos bandidos” e que organiza bailes funks nas comunidades do Comando Vermelho para atrair mais pessoas e aumentar as vendas.

Tema de diversas músicas, o Baile da Gaiola já apareceu em letras de Dennis DJ, Mc Livinho, Mc Maneirinho e Mc Kelvin. Os vídeos somam 225 milhões de visualizações no Youtube. Referência no mundo do funk, Rennan já teve participações em músicas do Nego do Borel e foi um dos convidados do bloco Fervo da Lud, da cantora Ludmilla.

Compartilhe este post