Medidas econômicas só depois da eleição na Câmara e Senado

noticia

O silêncio da área econômica do governo neste início de ano tem explicação – e data para acabar. Trata-se da decisão de preservar a agenda de medidas a serem tomadas ao longo do ano da influência da campanha eleitoral para as mesas da Câmara e Senado, que ocorrem na próxima sevunda-feira. Aí, apresenta-se um programa de governo para os últimos anos de Bolsonaro. Com foco no emprego e na renda, terá ajuste fiscal com meio e a lei do teto para o gasto como âncora.

Author: João Alberto

Compartilhe este post

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.