Posts recentes de Capa

Uma exposição destaca os Santos Negros

Padre Rinaldo Pereira/Divulgação

O diretor Rinaldo Pereira coordena a exposição Santos Negros, que será aberta terça-feira no Museu de Arte Sacra de Pernambuco, em Olinda.

 

Um problema sério no Rio de Janeiro


Raul JungmannCrédito: Antônio Cruz/ABr (Agência Brasil)

O ministro Raul Jungmann destaca o problema da segurança no Rio de Janeiro: a cidade tem mais de 800 comunidades em regime de exceção, comandadas pelo tráfico de drogas e das milícias.

 

Padre João Carlos comanda Festival da Juventude Salesiana

Padre João Carlos/Divulgação

O padre João Carlos comanda, de hoje a domingo, no Colégio Salesiano o Festival da Juventude Salesiana, evento que tem teatro, coreografias, música e momentos religiosos e culturais. Evento reunirá mais de mil jovens de todos os estados do Nordeste.

 

Prestígio no lançamento do livro de Sebastião Araújo

Sebastiao Araújo/Divulgação

Muitos nomes conhecidos foram à Torre Malakoff prestigiar o lançamento do livro Desamor – Um Nó para se Desatar, do nosso companheiro Sebastião Araújo. Uma obra forte, fascinante, daquelas que a gente consegue ler de um só fôlego.

Chocolate com pimenta: Anna Corinna fala sobre o mundo dos doces no Recife

Crédito: Divulgação/Anna Corinna

Docinhos, bolos, chás e… pimenta. Esses são os elementos que compõe o universo de Anna Corina. Fonoaudióloga por formação, Anna decidiu mudar completamente de carreira e investir na especialização em Gastronomia. Apesar da divergência entre as duas profissões, não é totalmente uma surpresa a decisão de Corina. A chef conta que é imersa dentro do universo dos doces desde pequena. “Minha mãe e minha avó sempre trabalharam com eventos, então eu sempre vivi dentro da cozinha – e aos poucos foi surgindo um encanto. Eu digo que não fui eu que encontrei o doce, foi o doce que me encontrou.”, declara.

Com a mãe,:parceira, apoiadora e, de quebra, companheira de trabalho. Foi com ela que Anna Corinna herdou o amor pelos doces e a simpatia. Crédito: Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Hoje, Anna Corina é uma empreendedora de mão cheia. Além de receber pedidos sob encomenda para eventos como casamentos e festas de 15 anos, ela tem uma loja no Shopping RioMar, que oferece um delicioso cardápio de chás que harmonizam com os doces que oferece. E não para por aí, Anna também ministra aulas-show e oficinas para àqueles que querem se especializar na área dos doces. A chef afirma ter se apaixonado pela docência, e pretende expandir a prática em um projeto de vida. “As oficinas estão cada vez mais fazendo parte da minha rotina. Virou um projeto de vida – tanto é que eu estou me mudando e construindo duas salas de aula. (…) Eu estou amando ensinar – essa troca de conhecimento me encanta. Os alunos demonstram muita admiração, e isso me impulsiona muito – pois sinto que eu tenho o poder de mudar a vida das pessoas”, revela.

Ana oferece oficinas para diversos públicos, inclusive os pequenos. – Crédito: Reprodução/Instagram

A chef tem o chocolate o protagonista de seu trabalho. E conta que trabalhar com o doce derivado do cacau tem seus desafios, devido a presença de altas temperaturas durante o ano todo no Recife. “Demanda um custo muito grande de ar condicionado e infraestrutura no geral”, Anna comenta. Mas isso não a impede de continuar trabalhando com o que ama. Entre os chocolates que mais gosta de utilizar em sua produção, Anna Corina detalha sobre alguns como o Callebaut. Mas ela não se limita a importados, e afirma que também apoia muito a produção local. “Também gosto muito dos chocolates brasileiros. Temos uma variedade excelente de chocolates – dentre eles o João Tavares, da Unique, que sou muito fã. Além do chocolate Amma, que é muito incrível.”, declara.

Os doces são cuidadosamente criados pela chef. – Crédito: Nando Chiappetta/DP/D.A Press

Anna nos conta isso e muito mais sobre a profissão, desafios e curiosidades em entrevista. Confira:

Como funciona o seu trabalho? 

Hoje eu tenho a indústria, que fornece para eventos como casamentos ou qualquer outro tipo de evento que precise de uma parte de doces, macarrons, chocolate, bolos… Também tenho a loja do Shopping RioMar e o ateliê, que serve para atendimento. O sistema de encomendas funciona no ateliê (com direito a degustação), através de encomendas pela internet, ou por compra direta dos produtos disponíveis na loja. Tenho também a parte de cursos. Hoje eu ministro aulas participativas, onde todos alunos interagem, e cada um faz a sua receita que depois são levadas para casa.

Além de doces, Ana Corinna oferece um cardápio de salgados e chás em suas lojas. – Crédito: Nando Chiappetta / DP / D.A Press

E as oficinas que você ministra?

As oficinas estão cada vez mais fazendo parte da minha rotina. Virou um projeto de vida – tanto é que eu estou me mudando e construindo duas salas de aula: uma maior, com dez bancadas, todas funcionais. E outra sala que oferecerá cursos demonstrativos, reuniões, cursos demonstrativos. Eu estou amando ensinar – essa troca de conhecimento, fazer amizades. Eu também participo muito de aulas-show, tanto na Faculdade Boa Viagem, quanto em shoppings.

Qual o nicho que gera mais demanda? 

Eu adoro trabalhar com casamentos e 15 anos, mas confesso que trabalhar com bolos infantis tem me encantado, porque é um trabalho extremamente criativo e lúdico.

Os bolos, que, de acordo com Anna, são as produções mais requisitadas, são feitos sob encomenda. – Crédito: Reprodução/Instagram

Como o mercado de doces tem reagido a crise econômica?

A crise é fato. Mas aí que vem a história de se reinventar. Com a diminuição dos casamentos e eventos, surgiu a parte de bolos e consultoria. A hora de crise é uma oportunidade de se reinventar e trabalhar para que o que tenho como empresa continuar funcionando. 

Quais são os maiores desafios ao trabalhar com doces atualmente?

A parte de trabalhar com chocolate é complicado devido a temperatura do Recife. Demanda um custo muito grande de ar-condicionado e infraestrutura no geral, mas eu sou encantada por chocolate. Fora isso, a concorrência está grande e os preços estão competitivos. Por conta dessa crise, as pessoas tendem a fazer em casa os doces, o que acaba tendo um custo menor em relação ao meu produto, pois tenho o gasto com a empresa, funcionários, impostos… Essa é a grande dificuldade. Os materiais também vão aumentando muito de preço, e não tem como aumentar o preço do seu produto, então o lucro acaba diminuindo.

E seu interesse com o mundo da gastronomia, como surgiu?

Eu era fonoaudióloga. Mas minha mãe sempre trabalhou com doces. Minha mãe e minha avó sempre trabalharam com eventos, então eu sempre vivi dentro da cozinha e aos poucos foi surgindo um encanto. Eu digo que não fui eu que encontrei o doce, foi o doce que me encontrou. A partir daí fui fazer gastronomia, me especializar… e me encanta muito estudar sobre o que é pâtisserie, o que o doce representa. Me encanta o chocolate.

Quais são os doces mais pedidos?

O brigadeiro é extremamente bem pedido. É um doce muito nosso, muito do Brasil. A opção por fruta, no caso da amêndoa é muito grande. E agora temos a tendência de flores. Hoje em dia trabalhamos com doces muito elaborados – esses saem bastante.

Quantos bolos você produz, em média, por mês? 

A produção varia bastante pois é extremamente sazonal. Outubro, novembro e dezembro são meses super intensos com muitos eventos, então a produção sobe muito. Mas o mês de Carnaval, por exemplo, é um mês mais atípico por não possuir tantos eventos direcionados para esse tipo de enquadramento, então a demanda cai um pouco.

Recentemente, você assinou uma parte do cardápio do Entre Amigos. Como estão as criações?

Eu assinei o cardápio do Entre Amigos – toda a parte de confeitaria,  pâtisseries e sobremesas do Entre Amigos – O Bode. Foi uma experiência muito interessante. Eu tenho um cardápio de chás maravilhosos na minha loja do RioMar – eles harmonizam muito bem com a parte de doces, bolos e chocolates. Tem o chá Doce Amêndoas que leva hibisco, maçã desidratada, amêndoas que é muito saboroso. Tem outro que amo, o Basal Oriental, que também leva hibisco e várias ervas.

Porque a pimenta virou sua marca registrada?

Eu sou apaixonada por pimentas, consumo muito pimenta. Comecei a estudar sobre a pimenta e o chocolate, mais ou menos na mesma época e queria isso junto à minha marca. É como se a pimenta estivesse escrevendo, com o chocolate, minha assinatura. Todos acham que tem a ver com minha personalidade, porque eu não paro, mas é de fato uma relação dentro da gastronomia mesmo.

Na parede da sua loja do RioMar tem vários cardápios. Você coleciona?

Tenho vários cardápios do mundo inteiro, principalmente de restaurantes de referência. Alguns eu peço aos chefs, outros eu compro, uns são assinados. Coloco eles na parede porque acho lindo fazer essa referência às coisas que eu gosto. Entre os que se destacam tenho um de Alain Ducasse, que peguei em Nova Iorque, tem um de Paul Bocuse – um chef em que me inspiro muito – assinado por ele. Entre outros, como o da Confeitaria Colombo no Rio, que carrega muita história.

Está preparando algo para as festas de final de ano? 

Nós trabalhamos com coleções. Estarei lançando, em breve, a de Natal, com Panetones trufados, o conhecido e amado bolo de noiva, chocolates, gifts com chocolate, etc.

O chocolate é a grande paixão da chef, que estudou a arte afundo. – Crédito: Reprodução/Instagram

Qual o tipo de chocolate você usa em suas produções?

Eu gosto muito do chocolate Callebaut, mas também gosto muito dos chocolates brasileiros. Temos uma variedade excelente de chocolates – dentre eles o João Tavares, da Unique, que sou muito fã. Além do chocolate Amma, que é muito incrível.

Restaurante Chicama celebra aniversário de 4 anos

A celebração ocorre no dia 22 de novembro, a partir das 19h30. – Crédito: Divulgação/Chicama

O restaurante Chicama, do chef Biba Fernandes, celebra seu aniversário de quatro anos no dia 22 de novembro. Para a ocasião, Biba organiza uma celebração com a presença de renomados chefs da culinária pernambucana, como Joca Pontes, André Saburó, Duca Lapenda, Claudemir Barros e Onildo Rocha. Os chefs comandarão as panelas do evento, com pratos exclusivos feitos especialmente para a data. A ocasião também conta com música, que fica por conta de Vintage Pepper e o DJ Sardinha com o projeto House Duo – Live Violin.

Duca Lapenda irá apresentar seu Arroz de carne de sol, já Duca Lapenda traz Croquetas de Linguiça e De Camarões com Maionese de Ají. Rivandro França vai preparar sua Moqueca crocante de tilápia e, para a noite de celebração, o chef Tiago Vita oferece seu Fideuá de camarão com lula e Aioli com coentro. O chef Claudemir Barros fica responsável pela Costela suína ao barbecue e batatas rústicas, já Bruno Catão pelo Pastrami & Presunto by Forneiro. A festa também conta com open bar premium, com Chopp Stella Artois, espumante, gin tônica, whisky e caipifruta. 

Para participar da festa o valor individual varanda custa R$ 200, mesa interna com dois lugares R$ 500, já a mesa varanda com seis lugares R$ 1.800. 

Série sobre Anitta já está disponível na Netflix

A série poderá ser assistida por usuários de 190 países – Crédito: Instagram/Reprodução

Anitta não para de surpreender. Já está disponível na Netflix a partir desta sexta-feira (16), a série-documentário Vai Anitta. A produção mostra a elaboração do projeto voltado ao mercado mundial, o Check Mate, lançado em 2017. Em seis episódios, a brasileira abre os bastidores das gravações dos quatro clipe, inclusive, as que foram feitas na Amazônia para a música Is That For Me. A série dialoga com a intenção de Anitta em conquistar a carreira internacional e traz a oportunidade de se tornar conhecida por 190 países em que o serviço de streaming está presente.

Na semana passada, a cantora lançou um EP, intitulado Solo, composto por três músicas cantadas em português, inglês e espanhol. Ela também é atração confirmada no Planeta Atlântida 2019, um festival musical de verão realizado em Santa Catarina com ampla repercussão.

Google cria forma de economizar até 63% da bateria do celular

Foto ilustrativa – Crédito: Pixabay

O tempo útil das baterias dos smartphones é alvo constante das reclamações dos usuários. Pensando nisso, a Google desenvolveu uma tecnologia que é capaz de economizar até 63% da bateria dos aparelhos Android e estará disponível na próxima atualização, chamada Pie. A aposta volta-se ao recurso semelhante ao modo noturno. De acordo com o site TechTudo, um estudo demonstrou que o uso de interfaces escuras impacta diretamente no consumo de energia. O YouTube, com o modo escuro ativado, por exemplo, consegue poupar até 43% da bateria mesmo com o vídeo ativo. A cor que mais consome bateria é o branco, seguido pelo azul. As cores vermelho e verde se mostraram mais econômicas. 

 

 

Barbeiro do presidente é de Arcoverde

Crédito: Divulgação

 

A vizinhança do salão HJM, no coração do comércio de Bento Ribeiro, Zona Norte do Rio, ficou assustada com o aparato de segurança montado na área. O motivo era a presença de Jair Bolsonaro, que há 26 anos corta o cabelo com Antônio de Oliveira, o dono do estabelecimento. O presidente eleito, que mora na Barra da Tijuca, Zona Oeste, deslocou-se 21 quilômetros apenas para aparar as pontas dos fios.Antônio, entretanto, teme que tenha sido a última visita de Bolsonaro.

— Não tem condições de ele vir aqui. Por causa da quantidade de seguranças e todo o aparato, acho impossível ele vir aqui novamente — lamentou ele.

O cabeleireiro desconversa quando é perguntado se a freguesia aumentou depois da visita ilustre. Mas é impossível disfarçar que, entre os fregueses, o assunto não varia: todos falam do capitão da reserva que vai receber a faixa presidencial em 1º de janeiro.

Nascido em Arcoverde, município do sertão pernambucano com aproximadamente 73 mil moradores, Antônio veio para o Rio 48 anos atrás cheio de sonhos. Venceu na vida. E sabia que Bolsonaro venceria. Quando ele disse que se candidataria à presidência da República, sabia que ia conseguir. É um homem sério e muito competente. O que eu quero é que ele faça um bom governo — declarou.

 

Voos diretos do Recife para Vitória operados a partir de fevereiro

A novidade foi anunciada esta semana pelo Governo do Estado de Vitória – Crédito: André Sobral/PMV

Recife incluiu mais um destino em sua rota. Agora vai passar a ter voos diretos para Vitória, no Espírito Santo, a partir de fevereiro do próximo ano. A novidade foi anunciada esta semana pelo Governo do Estado. O novo voo será  operado pela Azul Linhas Aéreas, com saídas diárias, partindo do Recife às 15h35 e de Vitória às 19h35, com duração de aproximadamente 2h20.  A escolha foi estratégica: Recife é um centro de conexões da Azul e uma rota de distribuição para destinos das regiões Nordeste e Norte do Brasil.