A dor de Paula Fernandes

Paula Fernandes/TV Globo/Divulgação

Paula Fernandes/TV Globo/Divulgação

Foi muito emocionante o quadro Arquivo Pessoal do programação do Faustão de ontem. Amigos e familiares contaram a história da cantora, mas segundo o apresentador, o pai dela não quis gravar depoimento ao ser procurado pela produção. Ela abriu sua vida particular e, emocionada, contou que não fala com o pai, assim como o irmão. “A gente se separa da mulher, não dos filhos”, salientou Faustão. 

“A dor maior só nos dois sabemos. Ligo para o meu pai quase todo dia e ele não me atende. O mais difícil é quando a pessoa não quer ser ajudada. Já ofereci para ajudar com plano médico de tudo. É uma luta diária, eu mando presente..ele devolve. Desejo que ele seja forte e possa fazer o papel dele. Fica meu desabafo, é a pessoa que mais amo na vida depois da minha mãe. Não vou desistir dele”, continuou Paula. 

A tia da artista gravou um depoimento e falou sobre sua infância difícil. “Ela era chamada de mineirinha burra. Não tinham dinheiro para comer às vezes”, revelou. Paula citou mais uma vez a depressão que enfrentou no passado: muitos diziam que eu tinha ficado louca. Foi uma oportunidade de aprender. O namorado da estrela, o dentista Henrique, a fez chorar ao dizer que a ama e que espera que fiquem juntos por muitos anos. (Com informações do Terra)

 

 

Author: João Alberto

Share This Post On