Pernambuco no Sambódromo

Selo_carnaval2_texto

Fabiana Karla, no desfile da Mocidade/Reprodução

Fabiana Karla, no desfile da Mocidade/Reprodução

A Mocidade Independente de Padre que não leva o título desde 1996, foi a primeira a desfilar ontem, no Sambódromo, fasendo homenagem ao carnavalesco Fernando Pinto, morto em 1987, que na apresentação da agremiação “volta” do espaço. Seu estado natal, Pernambuco, também é relembrado.

O enredo faz referência a “Tupinicópolis”, de 1987, quando o carnavalesco da escola voltava a Pernambuco. A Mocidade fez a releitura desse ano, que foi o da morte de Fernando Pinto. O desfile ainda apresentou muitos temas da cultura pernambucana sob o olhar de Fernando.

O maracatu, os bonecos gigantes, o boi bumbá, carvalhada, caboclinho e, claro, muito frevo foram alguns dos itens citados ao longo do desfile. Astronautas ainda “levitaram” na Sapucaí enquanto Fernando Pinto “voltava” do espaço para participar da apresentação.

Uma curiosidade é que a Mocidade tocou em um assunto delicado para diversos torcedores do Flamengo, clube mais popular do Rio de Janeiro. O desfile fez referências ao Sport Recife, com foliões desfilando com o número 87 nas costas de uma camisa, fazendo alusão ao título brasileiro que a CBF credita ao clube pernambucano, mas que o Fla considera dele.

Outro assunto polêmico. Um dos carros homenageava Campina Grande, afirmando que era a cidade fazia o Maior São João do Mundo. O apresentador da Globo, comentou:”existe uma disputa grande pelo título entre Campina Grande e Caruaru.”

Outro ponto de destaque da Mocidade na Sapucaí neste domingo foi a presença da nova rainha de bateria, a atriz Mariana Rios, além de Monique Evans, que ocupou o cargo ao longo dos anos 80 e em 2014 foi homenageada pela escola. (Com informações do Portal Terra)

Author: João Alberto

Share This Post On