O fogo amigo de André Vargas

André Vargas/Ag. Câmara

André Vargas/Ag. Câmara

A informação sobre a utilização pelo deputado petista André Vargas de um jatinho pago pelo doleiro Alberto Yousseff em viagem com a família ao Nordeste, que desencadeou uma série de denúncias contra o ex-vice-presidente da Câmara dos Deputados, teria, segundo o acusado, partido de um ministro do seu partido, o PT. O objetivo seria tirar o foco nos escândalos da Petrobrás. Só que o fogo amigo virou um incêndio para os lados de Vargas, com o vazamento de grampo telefônico entre ele e Yousseff, respingando no próprio partido. Ele renunciou à vice presidência, mas se recusa a renunciar ao mandato, Para alguns políticos por um motivo simples: assim que perca a imunidade parlamentar, será preso pela Polícia Federal.

 

Author: João Alberto

Share This Post On