Colecionadores no Instituto Ricardo Brennand

Instituto Ricardo Brennand/Divulgação

Instituto Ricardo Brennand/Divulgação

 

Corujas de madeira, feitas em papel de drops ou porcelana, almanaques ancestrais da turma da Mônica, uma miríade de cartões telefônicos para utilização em orelhões públicos, artigos dos Beatles. Estas são algumas das peças que estarão dispostas na exposição ‘Colecionar’, que estará exposta ao público na Biblioteca do Instituto Ricardo Brennand entre os dias 8 de agosto e 8 de setembro.

O diferencial da exposição consiste nos proprietários da coleções, que são os próprios funcionários do Instituto. De educadores a assistentes da cafeteria, 16 colaboradores abriram mão de 20 coleções particulares para dividir um pouco de suas paixões com o público que a casa recebe todos os dias.

De acordo com Nara Galvão, coordenadora geral do Instituto, a ideia central da exposição é refletir sobre o colecionismo em si e como ele está presente no cotidiano das pessoas, independente do objeto colecionável. “A proposta foi iniciativa da educadora Marília Bivar, com o objetivo de fazer com que o público reconheça que o ato de colecionar não se restringe aos museus ou grandes colecionadores, mas a qualquer um. Arthur Bispo do Rosário, por exemplo, que vagava entre delírio e realidade, passou de acumulador a artista, constituindo com uma obra das mais representativas da arte contemporânea brasileira”, ressalta Nara.

Author: João Alberto

Share This Post On