Jogador Hernanes conta seus planos ao Diario

O jogador da seleção brasileira, Hernanes, falou, pela primeira vez, após o término da Copa do Mundo. Ele recebeu a repórter do Diario, Mirella Falcão, em uma casa de parentes em Aldeia. Não quis comentar a atuação da seleção no campeonato, mas enfatizou que a experiência que teve foi “maravilhosa”. No bate-papo, falou que tem condições de participar da próxima Copa e acredita na possível convocação do técnico Dunga. Por enquanto, pretende investir na sua carreira no Inter de Milão e no restaurante em Fernando de Noronha (leia mais aqui). Confira alguns trechos da entrevista publicada hoje pelo Diario de Pernambuco.

Hernanes - Crédito: Roberto Vasquez/Divulgação

Hernanes – Crédito: Roberto Vasquez/Divulgação

Como avalia hoje a sua experiência na Seleção na Copa?
Foi a minha primeira Copa. Sem entrar nos detalhes do que aconteceu, para mim foi a experiência com futebol mais incrível.

Acha que houve muita interferência na concentração?
Como te falei, a experiência que tive na Copa do Mundo, sem entrar nos detalhes, foi maravilhosa. Foi espetacular. Enfim… é melhor não entrar nos detalhes.

O que achou da escolha do Dunga como técnico? Acredita que pode lhe convocar?
Não quero comentar sobre a escolha. Mas o Dunga já me convocou outras vezes. Já estive na Seleção com ele. Acredito que ele pode sim me convocar. Continuar sendo convocado pela seleção está nos meus planos.

Considera que foi a sua última Copa ou ainda pode disputar o hexa em 2018?
Tenho condições de participar da próxima Copa. Eu estou chegando no auge da minha forma atlética como jogador. Daqui a quatro anos, acredito que tenho chance de mais uma Copa ainda.

O que espera desse retorno à Itália, após a Copa?
Hoje (ontem) embarco para Milão e começo mais uma temporada com a Inter, onde estava desde o início do ano. Passei por 15 jogos e fiz dois gols. Tenho quatro anos de contrato com a Inter. Espero que sejam os melhores quatro anos da minha carreira. Quero voltar para a Itália e começar essa empreitada. Que esse primeiro ano seja de muitas conquistas, porque é o que vejo para mim. No ano passado, conseguimos chegar na Europa League. Neste ano, quero concretizar esse trabalho e se possível realizar coisas importantes pela seleção.

Agora, além de jogador, você vai se tornar empresário do ramo da gastronomia. Como foi isso? Será seu primeiro negócio?
É o meu primeiro negócio, sim. Fui para Noronha pela primeira vez no ano passado, após a Copa das Confederações, e me identifiquei muito com a ilha. A minha família gostou muito. Até hoje meus filhos pedem para voltar em Noronha. Lá bati pelada com moradores da ilha. Fiz uma doação de material esportivo para a escola. Nesse momento, surgiu essa oportunidade de abrir o restaurante com amigos que já estão nesse ramo em Noronha, Tiago e Cláudio Xavier, e o chef Erick Damascena, que também fez carreira na ilha. São pessoas que sabem o que estão fazendo. O Corveta Bistrô vai ficar na praça Flamboyant, um lugar muito bacana e o projeto é do arquiteto Humberto Zirpoli. Corveta é um naufrágio muito visitado em Noronha por mergulhadores. O restaurante já está em obras e deve ser inaugurado em dezembro. Estou super empolgado para ver tudo pronto e começar a trabalhar neste novo ramo.

Leia a entrevista completa aqui

Author: Tatiana Sotero

Share This Post On