O alto faturamento do livro Cinquenta tons de cinza

50 tons de cinza/Divulgação

50 tons de cinza/Divulgação

A ordem, e não poderia ser diferente, é faturar. O sucesso estrondoso do livro Cinquenta tons de cinza, da britânica E.L. James, casada e mãe de dois filhos adolescentes, invadiu lojas de todos os tipos. Recentemente, a própria autora lançou vinhos com a marca ‘50 Tons de Cinza’ — a bebida embala o romance na trama —, e além de diversos acessórios eróticos, até papel higiênico temático já está sendo vendido em lojas europeias. A trilogia literária, que inclui também ‘Cinquenta Tons Mais Escuros’ e ‘Cinquenta Tons de Liberdade’, vendeu 100 milhões de cópias no mundo, físicas e virtuais, e cinco milhões no Brasil. Os livros foram traduzidos para 51 idiomas.

Segundo o jornal ‘The Sunday Times’, a adaptação para o cinema, que estreia hoje nos cinemas do Recife,  traz 12 cenas de sexo, que ocupam 20 dos 100 minutos de projeção. Nos trailers divulgados, nota-se que a pegada é ‘light’, sem tomadas explícitas. Passagens de maior impacto do livro ficaram de fora. A trilha sonora completa do longa já foi divulgada e está disponível em sites na internet, com a curiosidade das ‘Bachianas Brasileiras nº 5’, de Villa Lobos, ao lado de nomes como Beyoncé (‘Crazy In Love’) e Bruce Springsteen (‘I’m On Fire’).

 

Author: João Alberto

Share This Post On