O Rappa agitou o Parador Itaipava

selo carnaval

Por Rosália Vasconcelos

Marcelo Falcão e Rogério Flausino. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Marcelo Falcão e Rogério Flausino. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

A energia do disco “Não Tem Fim”, último álbum de O Rappa, invadiu o palco do Parador Itaipava na noite desta segunda-feira de carnaval. Falcão já começou o show apostando na impactante música “Fronteira”. Depois seguiu com “Auto-Reverse”, “Pra Quem Tem Fé” e “Boa Noite Xangô”, uma das melhores deste álbum.

Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Logo no início da apresentação, o grupo foi surpreendido pela queda de energia elétrica em um dos geradores que abasteciam o palco. O miniapagão durou alguns minutos, tempo suficiente para deixar os fãs que estavam no Parador com água na boca.

Guilherme Menezes. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Guilherme Menezes. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Quando Falcão voltou ao palco, compensou o público com faixas como “Rodo Cotidiano”, “Súplica Cearense”, “Lado A Lado B” e “Me Deixa”, esta última acompanhada por Rogério Flausino, do Jota Quest. Diga-se, aliás, que Flausino foi ao Parador acompanhar o show d’O Rappa, após sua apresentação na Lagoa do Araçá.

Andé Gimk, Toni Garrido e Bruno Rêgo. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Andé Gimk, Toni Garrido e Bruno Rêgo. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Na música “Homem Amarelo”, a rabeca de Siba fez falta. A propósito, as apresentações de O Rappa no carnaval do Recife poderiam ter sido um momento de encontro no palco desses dois feras da música brasileira.

Julia de Castro e Isaac Schindler. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Julia de Castro e Isaac Schindler. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Apesar de ter sido bastante disputado o dia do show d’O Rappa, circular pelo camarote, Parador Itaipava, à beira do rio Capibaribe, foi bastante tranquilo. Pela acústica do local, quem não conseguiu acesso ao espaço deu um jeito de curtir a apresentação do grupo carioca no muro da Ponte 12 de Setembro (Giratória).

Andé Gimk, Toni Garrido e Bruno Rêgo. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Andé Gimk, Toni Garrido e Bruno Rêgo. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Julia de Castro e Isaac Schindler. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Julia de Castro e Isaac Schindler. Crédito: Humberto Reis / Divulgação

Author: Tatiana Sotero

Share This Post On