Vander Lee: “Eu transformei minha música em algo mais sofisticado”

O cantor e compositor mineiro Vander Lee está trazendo para o Recife a turnê de seu disco Loa. A apresentação acontece neste sábado, no Teatro RioMar. Ele arrumou um tempinho na sua agenda, antes de chegar na cidade, para conversar com a equipe do Blog João Alberto. Temas como carreira, novos planos e a turnê foram abordados na entrevista. Confira as respostas do cantor:

Créditos: Divulgação

Créditos: Divulgação

1) Qual o balanço que você faz da sua  carreira ?
Nesses quase 18 anos de carreira eu gravei vários CDs, fiz canções para projetos paralelos e artistas maravilhosos, gravei alguns DVDs… Enfim, eu tive uma carreira bem diversificada, onde cada momento da minha vida foi transmitido para os fãs. Eu acho que é uma carreira que deu e vem dando certo, se consolidando e dando muitos frutos.

2)  Seu público está concentrado mais no eixo Rio-São Paulo-Minas. Como é a receptividade aqui no Nordeste?
É muito boa, principalmente ai no Recife. Desde 2003 que eu tenho ido constantemente para a cidade e sempre sou muito bem recebido pelas pessoas. Já pude levar todas as minhas turnês e sempre adoro as apresentações. Estar em Recife é um prazer, o povo é carinhoso e receptivo, é sempre bom visitar a cidade de vocês.

3) O que mudou do Vander Lee de antes pro Vander Lee de agora, musicalmente falando ?
Muita coisa mudou! A minha música se transformou muito, sabe? Ela acompanha as mudanças da minha vida, então, se eu mudo, automaticamente a minha musicalidade também. Com o tempo o artista vai perdendo o medo da música e vai conseguindo alçar novos voos. Eu transformei minha música em algo mais sofisticado, consegui mostrar tudo que eu queria, consegui transformar elas em algo mais conceitual.

Créditos: Reprodução Facebook

Créditos: Reprodução Facebook

4) ‘Loa’, seu oitavo disco reflete muito a sua nova fase na carreira. Como você define ela neste momento e porque batizou o CD assim?
Loa veio do encontro do  verbo louvar e o sentido do aplauso, da energia. Esse disco reflete um artista mais introspectivo na forma de pensar, mais econômico, mais refinado e mais sofisticado. A própria roupagem do disco é diferente, mas mantendo sempre a minha simplicidade. Isso é a minha base, o simples. É um disco que reflete muito a musica mais tranquila e universal.

4) Quais seus próximos planos dentro da música ?

Eu já estou gravando outro disco! Ele está em fase de finalização, sabe? Já está com 11 a 12 faixas prontas. Também estou fazendo gravações de músicas que nunca tiveram uma versão de estúdio. Eu também vou gravar essa turnê que está indo pra o Recife em DVD. As filmagens serão feitas em Belo Horizonte.

5) O que você tem escutado de novo?
Olhe, eu sou muito interessado na nova cena musical brasileira. Essa garotada que está chegando agora está aproveitando bastante a tecnologia e a criatividade, eles estão realmente fazendo boas músicas. Minas Gerais tem uma cena musical muito boa, Pernambuco também. É isso que eu tenho me interessado atualmente, quem está chegando nesse mundo musical agora.

Créditos: Reprodução Facebook

Créditos: Reprodução Facebook

 

6)  Com quem você tem vontade de fazer parcerias?
Eu procuro não pensar muito nas pessoas que quero fazer, eu gosto de deixar as parcerias aparecerem e a gente trabalhar bem nas músicas. Recentemente eu fiz uma parceria com um ótimo baixista. Essas parcerias que acrescentam muita c0isa na minha música são o que mais me interessam. Alguns nomes que eu gostaria de tocar? Rapaz, Lenine e Hamilton de Holanda são alguns que me interessam muito, porque são excelentes músicos e eu sei que as parcerias seriam incríveis.

7) Quando você vem ao Recife dá para aproveitar um pouco a cidade?

É sempre muito corrido, sabe? Dessa vez eu vou passar um pouco mais de tempo na cidade e pretendo conhecer algumas coisas, mas isso vai ser decidido junto com a minha produção. Sei que eles vão escolher bons lugares para me levar. Eu já li muita coisa a respeito do Recife, a cidade de vocês é incrível, tem uma gama cultural maravilhosa, tenho muita vontade de conhecer tudo mas o tempo não ajuda.

8) O que os fãs podem esperar da apresentação no Recife?

Eu serei acompanhado por um ótimo ritmista e vou apresentar músicas muito interessantes. Vai ser um show bem autoral, onde vão estar músicas inéditas desse CD que eu estou gravando. Vai ser uma apresentação criativa, dinâmicas e bastante romântico.

Author: Taís Machado

Share This Post On