Soraya Ravenle: “Eu sempre me entrego intensamente ao que estiver fazendo no momento”

A atriz e cantora Soraya Ravenle conta com mais de 20 peças no currículo, entre elas está o musical As Noviças Rebeldes, que vai ganhar três apresentações nesta sexta e sábado, no Teatro RioMar. A peça foi encenada pela primeira vez em 1987 e ganhou uma nova versão quase três décadas depois. Além do seu papel de destaque no musical, Soraya também está participando da novela I Love Paraisópolis, onde vive Eva, mãe das atrizes Tatá Werneck e Bruna Marquezine. A atriz arrumou um tempo entre os ensaios do musical e as gravações da novela para conversar com a equipe do Blog João Alberto. Entre os temas abordados no bate-papo estão seu convívio com o diretor Wolf Maia, religiosidade e planos para o futuro. Confira:

Créditos: Paprica Fotografia/Divulgação

Créditos: Paprica Fotografia/Divulgação

1) Como está sendo trabalhar na peça As Noviças Rebeldes?
Um musical é um exercício excepcional para qualquer ator e atriz. As Noviças é um exercício incrível. Exige muita técnica de todas as atrizes que estão envolvidas, exige muita dedicação. É uma forma maravilhosa de trabalhar com comédia e com a voz. Todos que estão envolvidos no projeto estão trabalhando muito bem e desenvolvendo bem os papéis.

2) Como foi a sua preparação para encenar o musical?
Eu não faço nenhuma preparação especial, sabe? Para mim, quem trabalha em musical precisa ter uma preparação eterna. A voz é a principal fonte e precisa ser trabalhada todos os dias. O desenvolvimento da voz é algo eterno. Quem trabalha com esse estilo de arte precisa estar sempre pronto para qualquer novo desafio. Eu sempre estou me preparando para o que estiver por vir.

3) Você se considera uma pessoa religiosa?
Eu sou filha de Judeus, algumas vezes vou a Sinagoga, mas não me considero extremamente ligada em religião. Prefiro acreditar que as religiões são uma forma de procurar respostas e de dialogar com os mistérios da vida. Não creio em algo especial, acho que todas as possibilidades que o homem consegue imaginar podem acontecer. Eu tenho rituais que me ajudam a melhorar minha vida e minha rotina, sou do meu jeito, acredito em muita coisa, tudo pode ser real.

Créditos: Vitor Barbosa/Divulgação

Créditos: Vitor Barbosa/Divulgação

4) Você tem uma vasta experiência no teatro, na TV e até na música, qual dos gêneros artísticos prefere?
Rapaz, é tudo tão diferente e ao mesmo tempo é tão igual, que não tenho como dizer uma só, tenho paixão por todas. Eu sempre me entrego intensamente ao que estiver fazendo no momento, gosto de abraçar as oportunidades e me doar inteiramente para elas.

5) Além de estrelar a peça, você está participando da novela I Love Paraisópolis. Como está fazendo para conciliar as gravações com as apresentações do musical?
Olha, é uma correria!  Tem uma coisa que o Wolf Maia sempre me fala e que é uma grande verdade, é preciso cuidar do cavalo. Essa expressão significa que é preciso cuidar do corpo, cuidar da gente. Só tendo esse cuidado com o corpo e com a mente é possível levar e aguentar o ritmo acelerado.

Créditos: Renato Mangolim/ Divulgação

Créditos: Renato Mangolim/ Divulgação

6) Como que é ter o Wolf Maia como diretor das duas produções que está participando?
Eu acho que o Wolf é uma pessoa excepcional e super capaz. Existem poucos diretores como ele, sabe? Ele é uma grande pessoa, trabalhar com ele é sempre um grande aprendizado. Ele sabe muito sobre teatro e sobre TV, ele ajuda bastante. O fato dele estar acostumado com essa variedade faz com que seja ótimo trabalhar com ele.

7) Como estão os seus planos para o futuro?
Quando terminar as gravações da novela eu vou me dedicar mais a música, sabe? Está nos meus planos gravar um CD com o pessoal do Libertango. Eu também vou estrear a peça Cara de Fogo, do alemão Marius Von Mayenburg, junto com minha filha Julia Bernat e meu ex marido, Isaac Bernat. A direção do espetáculo será de Georgette Fadel e vamos estrear em dezembro.

Author: Taís Machado

Share This Post On