Latam e Avianca não irão cobrar por bagagens nos primeiros meses de novas regras

Imagem ilustrativa - Crédito: Pixabay/Reprodução

Imagem ilustrativa – Crédito: Pixabay/Reprodução

Após a resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em dezembro, permitindo as empresas de cobrar por bagagens despachadas, a partir do dia 14 de março, as companhias começaram a lançaram suas decisões sobre o tema. Nessa segunda-feira, a Latam Brasil informou que passará, sim, a cobrar taxas de bagagens. Nos voos domésticos, os passageiros irão pagar R$50 para cada mala com até 23kg.

Para viagens na América do Sul, uma mala com até 23kg será despachada sem custo adicional. Para outra bagagem, será cobrado a partir de US$90. Já em voos para outros continentes será gratuito até duas malas com 23kg. Se o peso for maior, as taxas variam de US$100 a US$200. As malas de mão, no entanto, agora poderão ter até 10kg (exceto Premium Business e Premium Economy, que mantém a franquia de 16kg). Antes, a empresa permitia apenas 5kg por passageiro.

Crédito: Latam/Divulgação

Crédito: Latam/Divulgação

Apesar das mudanças já terem sido anunciadas, a Latam informou que, para as cobranças em voos domésticos, meses primeiros meses as bagagens despachadas continuarão gratuitas até que os passageiros se acostumem com as novas regras. As demais taxas passam a valer para passagens compradas a partir de 14 de março. A empresa espera que isso diminua o valor das tarifas das viagens.

A Avianca informou que não irá cobrar a mais pelas malas e que precisa de mais tempo para estudar o tema. Já a Gol disse que dará descontos aos passageiros que viajarem sem bagagem, mas não detalhou o assunto.

Share This Post On