Museu Cais do Sertão comemora primeiro ano de funcionamento

Cais do Sertão Luiz Gonzaga/Divulgação

Cais do Sertão Luiz Gonzaga/Divulgação

Em abril de 2014, o antigo Armazém 10 do Porto do Recife abriu as portas com uma proposta inovadora: trazer para a beira do Rio Capibaribe, um espaço completamente dedicado ao Sertão e à sua história. E para apresentar as tradições e o cotidiano do povo sertanejo, o Rei do Baião, Luiz Gonzaga, foi o mestre de cerimônia escolhido para levar os visitantes através do seu repertório, às festas, ao trabalho e à religiosidade, entre outros temas que são evidenciados no equipamento cultural. Neste ano de atuação, o Cais do Sertão alcançou resultados expressivos que só revelam o sucesso do equipamento cultural, como os mais de 110 mil visitantes, o que evidencia que o Museu conquistou o público de moradores locais e turistas interessados em saber mais da cultura sertaneja. Para comemorar, a programação cultural se estende até o final do mês, com atividades de cinema, música, literatura e teatro.

Nesse mês de aniversário, o Cais homenageia o sanfoneiro Arlindo dos Oito Baixos, mestre da cidade de Sirinhaém, na Mata Sul Pernambucana, com a exibição do filme O Mestre do Beberibe, de Anselmo Alves e Lêda Dias. Para realizar o filme, os diretores chegaram a gravar 120 horas com Arlindo. O filme conta histórias de vida do sanfoneiro que, antes de se dedicar à música profissionalmente, foi barbeiro e vendedor de feira. No filme, são apresentadas histórias como a influência de Luiz Gonzaga para que Arlindo trocasse a sanfona de 120 baixos pelos oito baixos que se tornaram sua marca na música pernambucana. O filme será exibido às 19h, na Caixa de Poesia, última sala de projeção do pavimento térreo do Cais. A entrada é gratuita.

 

Autor:: João Alberto

Compartilhe este post sobre